top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Adriana Palladino | A importância do dia 14 de março

No dia 14 de março é comemorado o Dia Nacional dos Animais; na verdade é mais um dia de conscientização do que de comemoração pois, se ainda nos dias de hoje é preciso conscientizar as pessoas sobre o respeito aos animais, não há o que comemorar.


Ouvi esses dias um relato de uma protetora que resgatou uma cadela que ficou 3 dias, isso mesmo 3 dias, enterrada viva!!!! Ela conseguiu resgatar a cadela que, por um milagre, sobreviveu e está se recuperando lentamente. O ser que a enterrou viva foi preso, não por esse crime, mas sim por outro!


Quem não viu nos meios de comunicação sobre o navio que foi deixado a deriva com 16 mil animais, 14 mil ovelhas e 2 mil bovinos, por três semanas, num calor escaldante. Outro milagre aconteceu, segundo os veterinários, pois a maioria estava bem quando finalmente foram resgatados.


A neurociência tem provas de que os animais (mamíferos, pássaros e outras espécies) são conscientes de seu sofrimento. A Declaração de Cambridge, de 2013, diz ter provas contundentes de que os animais sofrem e sentem o sofrimento como nós.


Lá em 2012, a Declaração de Cambridge já estabelecia que a maioria dos seres vertebrados e até os invertebrados são seres conscientes. Outra pesquisa feita e apresentada em Parma, em 2017, comprovou que os animais possuem sistemas nervosos que suportam processos conscientes de informação complexa, incluídas as emoções negativas causadas por estímulos nociceptivos, ou seja, que causam dor.


Em pleno século 21, animais ainda são submetidos a todo o tipo de testes em laboratórios. Basta uma pesquisa rápida na internet para ler vários estudos que mostram diversas razões, além da maior, que é a crueldade, para que os testes em animais sejam substituídos por outros métodos, mais modernos, seguros e eficazes.


Brasil, China, Japão e Estados Unidos são os países que mais realizam testes em animais, segundo uma matéria do portal Terra. Por outro lado, países como Austrália, Índia, Nova Zelândia, entre outros, há anos proibiram os testes. Países da União Europeia são proibidos de comercializaram cosméticos testados em animais.


Eu tenho há anos o costume de usar produtos, principalmente de higiene pessoal e de limpeza para casa, que não testam em animais, inclusive já indiquei há alguns tempos atrás nas minhas redes sociais. Essa informação também é de fácil acesso na internet.


Diante de tudo isso e de tantas outras coisas que não couberam nesta coluna, temos muito pouco a comemorar e, mesmo sendo uma pessoa extremamente otimista, tenho infelizmente poucas esperanças de um mundo melhor no qual se  respeitem os animais.


Adriana Palladino.



Comments


bottom of page