top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Adriana Palladino | A natureza cobrando o seu preço

Quem da minha geração, nunca ouviu os mais velhos dizerem que, um dia a natureza cobraria seu preço pelos descasos com o meio ambiente?


Em Belo Horizonte nessa semana, foi registrada a mais alta temperatura desde o início das medições de temperatura em 1961. Portanto, em 62 anos!


Uma recente pesquisa apontou um aumento alarmante no crescimento de plantas na Antártida. Aumento esse que é motivo de preocupação e não de comemoração. O crescimento dessas plantas em áreas desabitadas é um mau sinal. Indica o impacto das mudanças climáticas no ecossistema do gelado continente.


O secretário geral da ONU, Antônio Guterres disse ano passado na COP27: “Estamos na autoestrada rumo ao inferno climático e com o pé no acelerador”.

O planeta está aquecendo. Perigosamente, eu arrisco dizer. O aquecimento global é uma realidade e nós já estamos pagando um alto preço pela audácia de achar que somos os donos do planeta e que ele está aí apenas para nos servir.


O aumento da temperatura é apenas o início do caos. Com ele vem o derretimento do gelo polar que acarreta no aumento dos níveis dos oceanos, no declínio da biodiversidade, nas inundações, no aumento da frequência e força dos ciclones e furações e tantas outras catástrofes.


Segundo um estudo publicado na Nature Medicine em julho deste ano, mais de 61 mil pessoas morreram de calor na Europa durante o verão de 2022, 61 mil!!! O verão de 2022 foi o mais quente já registrado na Europa, com recordes de temperatura, secas e incêndios florestais.


A pergunta é: o ser humano está preparado para essas mudanças? Ainda dá tempo de mudar essa sombria perspectiva de futuro dramático? A resposta da ciência é sim! Mas é preciso correr!


Enquanto isso, se cada cidade fizesse sua parte, tivesse políticas públicas efetivas voltadas para o meio ambiente, tenho certeza que seria um bom começo para melhorar o todo. A consciência parte de cada indivíduo mas também de cada gestor público, seja na esfera que for, municipal, estadual ou federal.


Adriana Palladino

Komentáře


bottom of page