top of page
  • Lenon Quoos

Encontro alusivo ao Agosto Lilás aconteceu nesta quinta no STR

Na manhã da última quinta-feira, 17, a Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para a Mulher participou de um encontro realizado nas instalações do Sindicato dos Trabalhadores Rurais. Este evento, que contou com o apoio da Emater, reuniu mulheres do interior de nosso munícipio de diversas localidades, Dorasnal, Três Vendas, Barro Vermelho, Palmas, Taboão, Passo do Moura, Cerro dos Peixotos, Faxinal da Guardinha e Passo do Seringa. Acompanhando a participação da extensionista da Emater/Ascar, Isabel Vivian, estiveram presentes as líderes dos grupos de trabalhadoras rurais. No decorrer da ocasião, foram explorados temas de relevância, incluindo um momento dedicado à reflexão sobre o autocuidado e a autoestima da mulher. Adicionalmente, a pauta contemplou a discussão da programação da campanha "Agosto Lilás" do município, bem como as análises referentes à viagem empreendida por representantes da Associação e do Sindicato à capital federal, Brasília. Esta viagem, que teve como destino o encontro da "Marcha das Margaridas", foi enfatizada pela Coordenadoria como um marco importante. O encontro internacional ressalta a incessante luta pela consolidação das políticas públicas destinadas às mulheres do campo, com um compromisso em prol do bem-estar das mulheres rurais. A Coordenadoria ressalta a importância desta iniciativa, destacando os benefícios e os avanços que ela propiciou. Em representação das mulheres rurais de Cachoeira do Sul, estiveram presentes no evento em Brasília, a Presidente da Associação das Trabalhadoras Rurais, Lurdes da Rosa Machado, acompanhada por outras líderes das comunidades rurais, Zenira Ribeiro, tesoureira da Associação, Eliane Porto da Rosa, da localidade de Palmas e Maria Carvalho, da comunidade do Passo do Moura. A 7ª Marcha das Margaridas ocorreu nos dias 15 e 16 de agosto em Brasília, reunindo mais de 150 mil mulheres do Brasil e do exterior em uma caminhada de cerca de 6 km. O evento visou reivindicar políticas públicas para a agricultura familiar, justiça social, igualdade de gênero e étnico-racial, enquanto promovia a defesa de direitos e confrontava violações, racismo estrutural e ameaças à vida. Os eixos de mobilização incluíram participação democrática, soberania alimentar, direitos territoriais, agroecologia, educação inclusiva, saúde e autonomia das mulheres. Margarida Alves, que empresta seu nome à Marcha das Margaridas, foi um exemplo de mulher guerreira e defensora dos direitos das mulheres. Sua corajosa luta inspirou várias mulheres a levantarem bandeiras semelhantes, garantindo que seu legado permaneça vivo, marcando o Brasil e impulsionando a contínua luta pelo progresso feminino.

Crédito: Ascom Prefeitura.

Comments


bottom of page