• Da Redação

Alessandro Rosa | Como serão as empresas após a pandemia?

A forma como escolhemos os produtos e serviços que usamos, o que pretendemos alcançar por meio deles e a abordagem que adotamos para descobri-los estão mudando a uma velocidade sem precedentes.


Muitas pessoas em todo o mundo ainda estão em quarentena ou auto isolados. Embora isso tenha levado a uma queda nas viagens diárias e nas interações de serviço físico, levou a um boom correspondente nas vendas online e no uso de comunicações digitais e entretenimento doméstico. As mudanças no nosso dia a dia são muitas e profundas, mas também nos permitiu experimentar novos produtos e serviços e abandonar os anteriores que deixaram de ser relevantes.


Nesta nova era, as empresas estão descobrindo que precisam reorientar seus produtos, serviços e comunicações para se ajustarem ao senário de Covid-19. As empresas devem moderar e se adaptar quando necessário, para garantir que permaneçam relevantes para os clientes. Muitas empresas se adaptaram rapidamente - com mudanças em serviços que vão desde pagamentos sem contato e entrega de comida em embalagem dupla, consultas médicas por telefone, até estúdios de ginástica que oferecem aulas remotas e treinamento pessoal para

seus membros.


A falta de disponibilidade de mão de obra, cadeias de suprimentos interrompidas e outros impactos de médio a longo prazo exigirão uma avaliação séria se as organizações quiserem entregar com eficácia seus serviços remodelados aos clientes.

A chave para realizar o planejamento necessário para que as empresas prosperem na era atual e pós-Covid-19 será uma compreensão forte e renovada dos usuários e prestadores de serviços - seus motivadores, valores, pontos fracos e outros fatores emocionais e operacionais que contribuem, consciente e inconscientemente, para o sucesso dos serviços de uma organização.


Os fundamentos básicos de como esses fatores podem ser pesquisados ​​e compreendidos permanecem basicamente os mesmos, mesmo durante a crise. É nesses fundamentos que muitas das empresas mais voltadas para o futuro provavelmente buscarão se ancorar à medida que realizam a pesquisa crucial para adaptar suas estratégias. É provável que esses fundamentos cresçam em importância - a necessidade de manter uma compreensão crescente dos usuários à medida que mudam rapidamente será crítica para uma reinvenção bem- sucedida.


Armadas com uma compreensão única do próprio cliente, as empresas serão capazes de aproveitar essas informações e se adaptar e prosperar. Assim como os usuários estão interagindo de maneira diferente, as empresas também devem. A forma como consumimos os serviços está mudando e as empresas precisam se adaptar rapidamente para garantir que atendam às necessidades do usuário final.

O que estamos vendo agora é que as mudanças em nosso estilo de vida - que transformaram a forma como consumimos produtos e serviços de maneiras que seriam inimagináveis ​​seis meses atrás - agora estão se tornando a nova norma. Esses princípios devem ser considerados uma parte crítica do kit de ferramentas estratégicas - mesmo para empresas que se encontram em vantagem no mundo pós-pandemia.


Enquanto esperamos um clima além da pandemia, o que é certo é que haverá uma marca duradoura no comportamento do usuário. Mas, embora a crise tenha o potencial de revelar vulnerabilidades de negócios, ela também destaca oportunidades claras de melhorias e reavaliações.


Em última análise, as organizações serão capazes de sair desse período mais fortes e com uma compreensão renovada dos comportamentos do usuário, o que possibilitou um nível de reinvenção que nunca teve antes.

Banner para site-1.png