top of page
  • Foto do escritorDa Redação

AMA vai à Câmara pedir apoio para instituir Centro de Atendimento em Saúde para autistas em Cachoeira

A presidente da Associação Municipal dos Autistas (AMA) de Cachoeira do Sul, Bruna Azevedo, usou a tribuna popular na sessão ordinária da Câmara Municipal de Vereadores nesta segunda-feira, 26 de fevereiro, para expressar a fala das famílias que enfrentam os desafios para garantir os direitos das pessoas com Transtorno de Espectro Autista (TEA), com rotinas marcadas por altos e baixos, incertezas para receber o apoio e os recursos de que necessitam para prosperar em sociedade.


Ela relatou que a AMA tem trabalhado incansavelmente para que Cachoeira do Sul estabeleça um Centro de Atendimento em Saúde (CAS) do programa TeAcolhe (Centro Regional de Referência em Transtorno do Espectro do Autismo) dedicado às necessidades específicas das pessoas com TEA. No dia 5 de fevereiro, Bruna esteve em Porto Alegre juntamente com a equipe do TeAcolhe Macroregional Vales, em uma oportunidade em que o Governo do Estado assinou portarias e convênios que aumenta para 51 o número de CAS no Estado. Com a nova expansão, o RS contará com 28 novos Centros, totalizando o atendimento em todas as regiões do Estado.


"Apesar do avanço significativo dessa iniciativa, é decepcionante ver que nosso município não foi, nessa oportunidade, contemplado com um CAS. A não inclusão das nossa região nesse programa reflete uma falta de preocupação por parte das autoridades responsáveis que estão falhando em não garantir o acesso equitativo aos serviços de saúde e apoio às pessoas com TEA de toda a nossa região. Nós, enquanto associação, nos preocupamos. Nossas crianças atualmente precisam enfrentar o desafio de se deslocar até Caçapava do Sul para receber atendimento clínico adequado", destacou.


O fato de não possuir esse serviço na cidade dificulta a vida de todos e priva os cidadãos com TEA e suas famílias dos recursos essenciais e apoio especializado que são vitais para o seu bem-estar e desenvolvimento, perpetuando desigualdades e negando oportunidades, além de que vai contra os princípios legais da Justiça Social e igualdade de acesso aos serviços de saúde, estabelecidos na constituição. "Não se trata apenas de construir mais uma instituição, mas sim garantir que os filhos (a) tenham acesso aos serviços de saúde e apoio do que necessitam, bem como de lhes oferecer oportunidade de desenvolver todo o seu potencial, bem como de se sentirem amados, aceitos e incluídos na sociedade", frisou.


APELO URGENTE Por fim, Bruna fez um apelo urgente para todos os líderes presentes, vereadores, profissionais de saúde e comunidade em geral, para se unir a essa luta da busca por um CAS. "Suplicamos aos representantes do povo para que se unam a nós na construção de um mundo onde cada pessoa, independentemente de suas diferenças, seja valorizado e respeitado. O tempo para ação é agora, cada dia que passa sem um Centro é um dia perdido para nossos filhos. As autoridades locais e os vereadores precisam reconhecer a importância crucial de fornecer suporte técnico, pedagógico adequado e acesso à serviços de saúde de qualidade para quem possui TEA, que a parte clínica disponha de uma equipe multidisciplinar capacitada para realizarem os atendimentos. Não necessitamos de grupos terapêuticos ou de convivência e oficinas, pois esses já são ofertados através da AMA e parceria com a Ulbra. Não queremos atendimentos de 15 minutos ou meia hora. Precisamos de trabalho sério e comprometido, pois estamos falando de vidas de inúmeras famílias e do futuro da sociedade", pontuou.


A presidente explicou que a partir de agora, os Centros não serão mais implantados por editais, mas sim, por cartas-convite. A luta agora é trazer um convite para o município de Cachoeira do Sul, tendo em vista que com o Centro serão ofertados até 1.200 atendimentos ao mês para os autistas. "O intuito de pedir o apoio é para mostrarmos ao Governo do Estado a necessidade de Cachoeira ofertar esses atendimentos aqui. Estejam ao nosso lado para que juntos possamos garantir um futuro brilhante e inclusivo para cada pessoa com TEA em nosso Município", finalizou.



Imagem: Reprodução.

Comments


bottom of page