• Lenon Quoos

Antecipação de pagamento deixa aposentados e pensionistas sem 13° neste fim do ano

O Natal dos aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) vai ser com menos dinheiro no bolso neste ano. Isso porque o pagamento do 13° salário foi feito no primeiro semestre e agora os beneficiários ficaram sem grana extra no fim do ano.


Para enfrentar a crise provocada pela pandemia da covid-19, o governo federal resolveu antecipar o benefício. Assim, a primeira parcela foi paga entre os dias 24 de abril e 8 de maio e a segunda parte entre 25 de maio e 5 de junho.


Para tentar reduzir o impacto da falta do salário extra, está em tramitação no Congresso Nacional um projeto que prevê o pagamento de um 14° salário para quem recebe até três salários mínimos. Este abono valeria apenas para este ano.


De acordo com o FDR, uma das justificativas para este pagamento é que com a antecipação do 13º, muitas famílias terão dificuldades com os gastos extras de fim e início de ano, como IPTU, IPVA, matrícula escolar e férias. No entanto, para ser aprovado, as votações no Senado Federal e na Câmara dos Deputados têm que ocorrer em novembro. Mas como o projeto ainda nem foi analisado, as chances são mínimas.


É importante destacar que a partir do ano que vem a primeira parcela do 13° dos beneficiários do INSS será paga em agosto e a segunda em novembro. Nos últimos anos esse calendário já estava sendo seguido, mas dependia de autorização de um decreto presidencial. Com decreto publicado em julho, a autorização não será mais necessária e os beneficiários receberão o salário extra em agosto e novembro.



1/1160