• Da Redação

Anvisa autoriza e vacinas da Oxford feitas na Índia começam a chegar em janeiro no Brasil

O Ministério das Relações Exteriores confirmou que o Brasil vai adquirir as 2 milhões de doses da chamada vacina de Oxford produzidas na Índia. Ainda de acordo com o Itamaraty, as doses começam a chegar ao Brasil ainda neste mês de janeiro. A importação, pela Fiocruz, foi autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas ainda não há autorização para aplicação na população.


O Itamaraty iniciou negociações após o instituto indiano Serum, responsável pela produção das 2 milhões de doses, informar, na segunda, 4 de janeiro, que o governo da Índia havia proibido as exportações da vacina (leia mais abaixo).

Mais cedo nesta terça, em novo comunicado, o Serum já havia voltado atrás e informado que a exportação da vacina seria permitida a todos os países.


A principal exigência é que as vacinas importadas fiquem sob a guarda específica da Fiocruz até que a agência autorize o uso do produto no país. Para isso, a Fiocruz deve garantir as condições de armazenamento e segurança para manutenção da qualidade do produto. De acordo com o pedido da Fiocruz, a importação excepcional é uma preparação para antecipar a disponibilização de vacinas a partir do momento em que o seu produto estiver aprovado pela Anvisa. A fundação pretende apresentar os documentos para uso emergencial ainda nesta semana.


Atualmente, existem quatro vacinas com pesquisa autorizadas no país. A Anvisa já vem analisando os dados enviados previamente pelos laboratórios, mas até o momento não há pedidos de uso emergencial ou de registro no país.

Foto: Divulgação


Tchê Peq..png