top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Após repercussão sobre possível negligência em morte de Fabiano, HCB emite nota sobre o caso


Após diversas postagens de parentes e amigos sobre uma possível negligência por parte da saúde pública em relação a morte do jovem cachoeirense Fabiano Bitencourt Jaques, de 32 anos, ocorrida nesta terça-feira, 6 de fevereiro, o Hospital de Caridade e Beneficência (HCB) emitiu uma nota de esclarecimento sobre o caso. Jaques teria morrido por complicações decorrentes de queimaduras, após ter sofrido um acidente doméstico quando acendia o fogo de uma churrasqueira em confraternização realizada no início de janeiro.


Morador do bairro Santo Antônio, área central de Cachoeira do Sul, Jaques utilizou gasolina para acender o fogo, momento em que ocorreu uma explosão. Ele sofreu queimaduras e teve de ser hospitalizado, assim como um amigo que também estava presente naquele momento. Jaques inclusive precisou ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).



Conforme relatos de amigos, Jaques sofreu complicações nos últimos dias e teria ido pelo menos duas vezes na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) neste final de semana e retornando para a casa. Uma fisioterapeuta inclusive relatou que ao atende-lo, encaminhou com urgência para o HCB na noite desta segunda-feira, 5 de fevereiro, já que sua situação era considerada gravíssima. No entanto, não teria ficado internado e fora mandado embora. No entanto, durante a madrugada o quadro dele se agravou, então houve novamente uma busca por atendimento, mas acabou falecendo pela manhã no HCB. “Hoje tentaríamos de forma particular, mas não houve o hoje. Até quando pessoas vão morrer pelo sistema capitalista que envolve o nosso hospital?”, questionou uma amiga nas redes sociais.

Fabiano trabalhava em uma distribuidora de bebidas na Avenida Brasil.


HCB EMITE NOTA SOBRE O CASO

“Em relação ao atendimento do paciente FABIANO BITENCOURT JAQUES, cumpre informar o que segue:

O paciente buscou atendimento na UPA 24h e no Pronto Atendimento do HCB. Em todas as oportunidades, foi avaliado considerando as queixas e sintomas apresentados, sendo aplicada condutas, conforme avaliação médica e quadro clínico do paciente. A liberação do paciente ocorreu mediante estabilidade de sinais vitais e avaliação médica/enfermagem. No dia 05 de fevereiro de 2024, o paciente esteve no Pronto Atendimento do HCB, com acompanhante, sendo que decidiram não aguardar atendimento médico.

Em respeito ao sigilo dos dados do paciente, não serão fornecidas outras informações sobre sua condição de saúde. O Hospital de Caridade e Beneficência se solidariza com a dor dos familiares e amigos, manifestando pesar pelo ocorrido e fica a disposição da família”.

bottom of page