top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Após segunda desclassificação, empresa de Maratá é chamada para a licitação da Escola Piquiri

Das 10 empresas cadastradas na concorrência pública para a construção dos anexos da futura escola de Ensino Médio da localidade rural de Piquiri, as duas primeiras já foram desclassificadas da disputa por descumprimento de regras do edital.


Com isso, a terceira classificada, a S. Teixeira, da cidade gaúcha de Maratá, foi chamada para apresentar sua documentação no começo da tarde desta quarta-feira, 24 de abril. A análise será concluída nessa quinta-feira, 25. A empresa cobrou R$ 4.499.000,00 pelo serviço.

Inicialmente a vencedora do certame tinha sido a Trevisan Construtora e Incorporadora, que cobrou R$ 4.250.000,00 pelo serviço. A empresa, no entanto, foi desclassificada por apresentar documentação incompleta.


Cobrando R$ 4.300.900,00 pela construção dos anexos da futura escola de ensino médio da localidade de Piquiri, a DSD Construtora e Incorporadora, de Sinop (MT) foi a segunda vencedora da licitação para o serviço. A licitação ocorre na modalidade pregão eletrônico - em que os concorrentes vão baixando seus preços iniciais cobrados, até que os demais não cubram a proposta.


A escola de ensino médio do Piquiri, projeto iniciado em 1999, está há quase 10 anos esperando a construção de cozinha, refeitório e quadra esportiva coberta para que então receba autorização de funcionamento. A expectativa de Cláudio Tatsch é de que as primeiras turmas das escolas iniciem as aulas no ano letivo 2026. Além dos anexos, a empresa vencedora da licitação providenciará reparos no prédio já existente, Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI) e instalação de elevador interligando o andar térreo ao segundo pavimento.


PARA SABER MAIS

O envolvimento de Cláudio Tatsch com a escola do Piquiri

. Dois meses após assumir sua cadeira na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, o deputado cachoeirense tomou para si a responsabilidade de fazer funcionar a escola

. Ele foi ao prédio e grava vídeos mostrando o cenário de destruição e abandono das edificações, material apresentado para autoridades do Governo do Estado, com pedidos de providências.

. O parlamentar também teve duas reuniões para tratar do assunto na 24ª Coordenadoria Regional de Educação e outras duas na Secretaria Estadual de Educação.

. O deputado ainda teve audiência com o secretário-chefe da Casa Civil, Artur Lemos, para falar sobre a escola do Piquiri.

. Ele ainda teve de solucionar um impasse referente à drenagem da rua em que parte da escola já foi erguida. Ele solucionou com o caso através do direcionamento de sobras de emendas parlamentares de Marlon Santos para a drenagem.


Imagem: Divulgação.

Kommentarer


bottom of page