top of page
  • Lenon Quoos

Assassino de soldado da BM cachoeirense é morto em confronto com o BOPE de SC


Acusado de matar o brigadiano cachoeirense Luiz Carlos Gomes da Silva Filho, de 29 anos, em 2016 em Porto Alegre, o criminoso William Ribeiro Marinho, conhecido como Sorriso, de 39 anos, foi morto ao confrontar-se na noite dessa terça-feira, 25 de julho, contra o efetivo do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar de Santa Catarina, na cidade de Palhoça. A ocorrência foi registrada na rua Tarumã, na praia do Sonho. Uma pistola calibre nove milímetros foi apreendida. O criminoso que é natural de Laguna, tinha vários antecedentes e era integrante da facção Primeiro Grupo Catarinense (PGC).

Na tarde do dia 4 de julho de 2016, o soldado Luiz Carlos Gomes da Silva Filho, 29 anos, que atuava no setor de inteligência da Brigada Militar, foi morto a tiros na rua Santa Flora, no bairro Cavalhada, na zona Sul de Porto Alegre. O criminoso catarinense, na época foragido, estava com um cúmplice em um Volkswagen Gol, de cor branca, roubado no dia 16 de junho do mesmo ano, que foi abordado pelo policial militar à paisana e que vestia uma camisa vermelha.


Atingido por três tiros disparados pelo bandido catarinense, o brigadiano faleceu durante atendimento médico no Hospital de Pronto Socorro (HPS). Natural de Cachoeira do Sul, Luiz Carlos Gomes da Silva Filho era solteiro. Ele entrou na corporação em 2009 e servia no Quartel General da BM.


Nas buscas, a Brigada Militar localizou depois o Gol abandonado na região. Dois dias depois, o cúmplice, então com 18 anos, foi preso no bairro Cristal. O criminoso catarinense, que fugiu ferido ao ser baleado em uma das pernas pelo brigadiano, seria capturado pela Polícia Militar de Santa Catarina, em agosto de 2016. Na ocasião, ele trafegava em um Gol na BR 101, em Biguaçu. Houve a apreensão de uma pistola calibre nove milímetros e 72 munição.


Sorriso havia sido liberado durante a pandemia devido à demora no andamento de seu processo. Depois de ser liberado, o criminoso voltou para Santa Catarina.

A ação que resultou na morte de Sorriso será homenageada pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina (ALESC) com uma moção de aplausos por ato de bravura.

Soldado Luiz Carlos na foto acima.


Morte do criminoso na noite desta terça.


bottom of page