• Da Redação

Assembleia aprova reajuste de 6% ao quadro-geral de servidores do RS


Após longas discussões em plenário e protestos dos servidores nas galerias, a Assembleia Legislativa aprovou, na noite desta terça-feira, 03 de maio, o reajuste do quadro-geral dos servidores públicos do Estado. A proposta do governo, aprovada com 48 votos favoráveis e 2 contrários, prevê um aumento de 6% a todo funcionalismo, sendo 1% retroativo a janeiro e o restante a partir de agora. O impacto na folha deste ano será de R$ 1,2 bilhão. A partir do próximo, de R$ 1,5 bilhão.


Por parte da oposição, o pedido era de que fossem aprovadas as emendas que previam, entre outras questões, uma reposição de 10,06%. Ao encontro com as reivindicações dos servidores, os parlamentares justificavam que o valor dado pelo governo sequer cobre a inflação prevista. "E quer doar R$ 500 milhões para União. Como assim?", questionou o deputado Jeferson Fernandes (PT), se referindo ao projeto do governo que prevê investimento em estradas federais.


Enquanto isso, a base governista justificou que um aumento ameaçaria o equilíbrio fiscal do Estado, podendo, inclusive, fazer com que ele futuramente não conseguisse arcar com os salários e os atrasos voltassem a ocorrer.


Também contrários ao reajuste, os dois deputados da bancada do Novo apontaram para um impacto de R$ 1,5 milhões nas contas públicas. “Não é ser contra o reajuste especificamente, mas entender que estamos ainda enfrentando uma dura crise econômica e que os recursos do orçamento saem do bolso de todos os gaúchos”, disse Giuseppe Riesgo.


As manifestações durante a fala de Riesgo repercutiram negativamente nas galerias, que vaiavam e o impediram, mais de uma vez, de continuar falando.

Banner para site-1.png