• Lenon Quoos

Banrisul lança linha de crédito para estocagem de oliva

O Banrisul lançou, de forma pioneira no país, modalidade de financiamento para estocagem de oliva. Com a nova linha de crédito, os produtores poderão estocar oliva e seus derivados já processados, como azeitona em conserva e azeite.

O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 11, na Casa da Cotrijal na Expodireto, em Não-Me-Toque, e contou com presença da diretoria e executivos do Banco e da secretária da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Rio Grande do Sul, Silvana Covatti, que agradeceu a parceria e elogiou a iniciativa. “Esta linha será muito importante para o produtor que contava com isso.


Sem falar que poderá ajudar a atrair outros empreendedores rurais para o setor da olivicultura, que tem tido uma expansão muito relevante no Estado nos últimos anos”, declarou a secretária, ao lembrar que o Rio Grande do Sul é o maior produtor nacional de azeite de oliva extravirgem, concentrando 75% da produção brasileira.


A linha para estocagem de oliva é de comercialização, com recursos livres do crédito rural e tem o objetivo de viabilizar recursos para a armazenagem da matéria-prima adquirida diretamente de produtores rurais ou cooperativas. O diretor Comercial do Banrisul, Fernando Postal, disse que o foco é proporcionar que o produtor possa se desenvolver. “Nós nos orgulhamos muito de estar ao lado do produtor e de sermos pioneiros na criação dessa linha de crédito”, afirmou. Já o diretor de Tecnologia da Informação e Inovação do Banco, Jorge Krug, destacou a importância da instituição estar próxima de quem produz e promove o desenvolvimento do Estado.


Incentivo ao setor

O crédito pode ser acessado por agricultores e pessoa jurídica – agroindústrias ou beneficiadores que industrializem o produto estocado. O Banrisul também disponibiliza linhas de crédito para cultivo e investimentos rurais na atividade. A superintendente de Agronegócio do Banrisul, Andreia Araújo, lembrou que, apesar do azeite produzido no Rio Grande do Sul ser considerado um dos melhores do mundo, o Brasil ainda importa mais do que produz. “É uma forma de incentivar a produção e fazer com que o Estado se torne uma referência nacional na produção de azeite de oliva”, frisou.


Com mudas de qualidade, manejo adequado, principalmente com a adubação, e com a instalação de indústrias no Estado para o beneficiamento da oliva, a qualidade dos azeites gaúchos tem sido reconhecida em concursos internacionais.


Cultivo de olivas no Rio Grande do Sul

O cultivo de oliveiras no Estado começou há aproximadamente 17 anos na Região Sul. Hoje, são cultivados sete mil hectares de pomares de oliveiras, sendo que 35% produzem frutos. De acordo com dados do Instituto Brasileiro da Olivicultura (Ibraoliva), o solo gaúcho tem capacidade para um milhão de hectares.


O Programa Estadual de Desenvolvimento da Olivicultura, o Pró-Oliva, da Secretaria Estadual da Agricultura, apoia os produtores e consolida a atividade no Estado.

Foto: Divulgação

Banner para site-1.png