• Da Redação

Braiam Fagundes | A Magia dos Oracúlos

Cartas ciganas, tarot, búzios, oráculos em geral com sua possibilidade de acessar os meandros do passado, presente e futuro despertam um certo fascínio na maioria das pessoas. Em meu contato com oráculos desde a infância, muitas foram as circunstâncias ao longo da vida que provaram sua veracidade tanto em minha vida como acompanhando as vivências de meus consulentes, o interessante é que esses métodos divinatórios são utilizados a muitas eras desde tempos imemoriais.


Apesar de hoje em dia serem entendidos, muitas vezes, como métodos místicos para prever o futuro, um bom oráculo não se preocupa em anunciar tempos distantes, mas sim em trazer profundidade para o presente  confiando que daí todos os caminhos se abrem.


São portais para a compreensão de processos, para a permissão ao sentir, para a sabedoria inerente à natureza se evidenciar na mente humana. E, para as misérias do ego humano serem “denunciadas” para a consciência. Todo bom Oráculo traz energia de cura e alinhamento. Pode-se até falar de futuro ou de passado, mas considerando-os contidos no presente, de forma não determinante, mas sensível e inteligente, e assim desta forma se torna mais possível entendermos nossos amores e nossas dores, facilidades e dificuldades.


Os oráculos mais procurados em meu trabalho são as  cartas ciganas que trazem a magia e o empoderamento deste povo mágico sendo uma forma excelente de consultar questões objetivas como amor, saúde e decisões inerentes ao presente, e o culto a ifá onde consultamos os búzios que proporcionam uma conversa com um grupo de orixás que respondem as questões de forma harmônica e enérgica.


Você já consultou algum oráculo? O que sentiu? O que você busca quando pergunta algo? Tem expectativas? Abertura? Encontros? Sente que sua mente se aprofunda no presente ou se antecipa ao futuro quando você usa ferramentas oraculares? Suas perguntas vêm do medo de errar ou de inquietudes profundas? “Conhece-te a ti mesmo”, estava escrito no famoso oráculo de Delfos, na Grécia antiga. E acho que é esse mesmo o propósito de qualquer Oráculo: o autoconhecimento.


Entendendo que somos seres imortais em uma jornada evolutiva ,a conexão com a espiritualidade é uma grande forma de autoconhecimento que pode nascer muitas vezes de um primeiro contato com oráculos. Experimente!


Braiam Fagundes


Tchê Peq..png