• Lenon Quoos

Cachoeira é a única cidade da região que segue restringindo horário de ônibus para idosos

Em contramão com outras cidades da região e mesmo com todas as regras da pandemia abolidas, inclusive com a liberação das máscaras há um bom tempo em ambientes fechados, Cachoeira do Sul segue em vigor com o Decreto 17/2021 de fevereiro de 2021, em que determina a proibição da utilização do benefício da gratuidade para idosos no transporte coletivo urbano nos horários das 7h30min às 9h, das 11h30min às 14h e das 17h às 18h30min, de segunda a sábado.


No decreto, está descrito que o idoso que desejar utilizar o transporte coletivo deverá pagar o valor integral da passagem. A decisão havia se dado naquela oportunidade com a finalidade de reduzir a circulação de pessoas nestes horários em que há maior movimento no transporte coletivo.


O Fatos 24h questionou a Prefeitura Municipal diversas vezes sobre o porque ainda segue vigente essa medida, mas não obteve retorno oficial. O procurador geral, Robinson Zahn, afirmou que ia falar com o prefeito José Otávio Germano sobre a possível revogação.


A reportagem resolveu questionar alguns municípios da região, como Santa Cruz do Sul, Lajeado e Venâncio Aires, para saber se tais medidas seguem sendo adotadas pela administração municipal.

A Prefeitura de Santa Cruz do Sul informou que não chegou a fazer decreto sobre nenhum tipo de restrição dos idosos ao uso do transporte coletivo, mas que no ápice da pandemia, foram repassadas orientações para que os idosos utilizassem o transporte em horários de menor movimentação.


Já conforme a Prefeitura de Venâncio Aires, a cidade não adotou essa limitação nos coletivos urbanos. Apenas ficou obrigatório o uso de máscara para evitar a disseminação do vírus.


A cidade de Lajeado que teve fases graves de casos de coronavírus, emitiu o Decreto Nº 11.656, de julho de 2020, que instituía dentre outras medidas sanitárias, no artigo 9, a gratuidade do transporte público para os idosos nos horários compreendidos entre as 9h e 11h30min e das 14h às 16h30min, regra que perdurou somente durante os momentos mais caóticos nestes dois anos de pandemia.

Foto: Divulgação

Banner para site-1.png