top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Cachoeirenses não aguentam mais ficar sem água e Corsan explica novo problema


A população cachoeirense já esgotou toda a sua paciência e compreensão com o problema de falta de água por parte da Corsan/Aegea em bairros de Cachoeira do Sul.


Já são mais de 10 dias que a população, em sua maioria na Zona Alta da cidade, vem sofrendo com os problemas enfrentados pela Corsan na resolução do problema em captar água no Rio Jacuí, que chegou a 28,48 metros em sua maior enchente da história de Cachoeira, mas já baixou para 23,74 metros nesta terça, 14 de maio.


A Corsan tenta abastecer a cidade com três bombas improvisadas para captar água no rio, entretanto, é dia sim dia também os problemas, dos mais variados, que impede a água de chegar na Zona Alta.


Ontem, o problema foi o rompimento da tubulação de uma das bombas, problema que foi consertado e a água chegou nos bairros da Zona Norte na madrugada. Entretato, já amanheceram hoje sem água.


O Fatos 24h tentou contato com Neorildo Dassi, gerente da Corsan na cidade, e não obteve retorno. Já a assessoria de imprensa da empresa respondeu com a seguinte nota:


Equipes da Corsan estão fazendo uma força-tarefa, desde a manhã desta terça-feira, 14, para restabelecer o sistema de captação de água no rio Jacuí, que ficou alagado com as cheias. O bombeamento de água para ser tratada e depois distribuída à população vem sendo feito por uma estação flutuante emergencial de captação, montada pela Corsan. No entanto, a parte alta da cidade está com baixa pressão na circulação da rede e com instabilidade ou interrupção de abastecimento. Isso representa em torno de 20% dos moradores.


Técnicos da Corsan estão limpando e secando, desde o final de semana, as máquinas que ficaram alagadas, mas ainda não há energia elétrica naquela área. Está sendo estudada agora, junto com a prefeitura e a Defesa Civil, a possibilidade de utilizar um gerador de energia para reativar o funcionamento da captação de água. O que dificulta isso é o peso do gerador para ser transportado pelo rio e o empecilho de acesso ao local.


Na manhã desta terça-feira, a parte mais alta da cidade, que abrange os bairros Cohab, Noêmia, Tibiriçá, Medianeira, Marina, Promorar, Habitar Brasil, Gonçalves, Quinta da Boa Vista, Oliveira, Funcap, Ponche Verde e São José, estava com instabilidade na rede ou desabastecimento. A localidade de Capão da Cruz está tendo o reservatório abastecido por caminhão-pipa.


Prevenção ao desabastecimento


A Corsan recomenda à população que faça uso consciente da água, sem desperdício, e utilize apenas para tarefas prioritárias. Sem esse cuidado, os locais que estão tendo o abastecimento restabelecido poderão ter falta de água novamente.


Prefeitura cobra providências

A secretária de Governo Celeni Konig diz que a Prefeitura está monitorando e cobrando providêcias quanto ao desabastecimento de água no município. "A própria prefeita Angela ligou pessoalmente para a presidente da Agea e pediu providencias imediatas para restabelecer o abastecimento de água em toda a cidade" declarou Celeni, que ainda enfatizou que a Jurídica também analisa o que se pode fazer sobre o assunto.

2 Comments


daniela :D
daniela :D
May 14

Isso já está ultrapassando todos limites de respeito com ser humano... É inadmissível falta de profissionalismo de uma empresa responsável em abastecimento de uma cidade!!


Like

leonciomello93
May 14

Santa Helena sem água também.

Like
bottom of page