• Da Redação

Campanha de Vacinação contra Gripe: 3ª fase começa segunda

Começa nesta segunda-feira, 11/05, mais uma fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. De acordo com o Ministério da Saúde, esta fase da campanha será dividida em duas etapas. Entre 11 e 17 de maio terá como público-alvo pessoas com deficiência; crianças de 6 meses a menores de 6 anos; gestantes e mães no pós-parto até 45 dias. Na segunda etapa, entre 18 de maio a 5 de junho, serão incluídos professores das escolas públicas e privadas e adultos de 55 a 59 anos de idade.

Foto: Divulgação

Segundo o governo, a exemplo das demais fases, a meta é vacinar pelo menos 90% de cada um dos grupos até dia 5 de junho, data em que a Campanha Nacional de Vacinação se encerra. Na segunda fase da campanha – iniciada em 16 de abril e com previsão de encerramento neste domingo em todo o país – 36% (ou 5,6 milhões de pessoas) do público-alvo foram vacinados, índice ainda abaixo dos 90% pretendidos. De acordo com o Ministério da Saúde, faltam ainda cerca de 10 milhões de pessoas do grupo prioritário pretendido pela segunda fase da campanha, voltada a povos indígenas, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transportes coletivos, trabalhadores portuários, membros das forças de segurança e salvamento; pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Influenza Até o dia 18 de abril deste ano, foram registrados 1.696 casos de pessoas hospitalizadas com Síndrome Respiratória Aguda Grave devido à influenza (gripe) em todo o país. O ministério contabiliza 163 mortes pela doença. Do total de casos cuja subtipagem foi identificada, 468 foram casos de influenza A (H1N1), com 66 óbitos; 45 casos e 10 mortes por influenza A (H3N2), 263 de influenza A não subtipado, com 43 óbitos; e 399 casos e 44 mortes por influenza B. Houve 455 casos em que a subtipagem não foi identificado, mas em todas as mortes houve essa identificação. Saiba mais O governo federal tem ressaltado que a importância do registro e monitoramento das doses aplicadas no sistema de informação é de grande importância. No entanto, até o momento, cinco municípios de Rondônia, do Amazonas e do Pará ainda não registraram nenhuma dose aplicada no sistema de informação. Fonte: Agência Brasil

Tchê Peq..png