• Da Redação

Campus da UFSM/Cachoeira terá usina fotovoltaica

Considerada a 25ª universidade mais sustentável do Brasil pelo GreenMetric no ano passado, a UFSM tem investido cada vez mais em fontes de energia renováveis. Em 2021, a universidade conseguiu investimento para a implementação de mais duas usinas fotovoltaicas: uma em Cachoeira do Sul e outra em Santa Maria. O recurso veio em parte do Ministério da Educação (MEC), no valor de R$ 1,5 milhão.


A segunda parte, no mesmo valor, é proveniente de recursos próprios. “O MEC sinaliza para as universidades através de ofício, quando tem interesse em investir valores excepcionais em diversos tipos de ação, e cada universidade submete sua proposta. A UFSM foi contemplada”, conta a pró-reitora adjunta de Infraestrutura, Ísis Portolan dos Santos.


Os principais envolvidos no projeto são a Pró-Reitoria de Infraestrutura (Proinfra), professores do curso de Engenharia Elétrica (campus Santa Maria) e a empresa mineira Ownergy Soluções e Instalações Ecoeficientes, que já entregou usinas em outras universidades federais, como a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), no campus de Erechim. A empresa é responsável pela construção das duas usinas.

“A usina contará com uma estação de medição de temperatura e irradiância, e os dados da usina serão integrados ao supervisório energético da UFSM. Já foram instalados medidores em todos os prédios. Todos estão sendo monitorados no sistema supervisório energético da universidade”, comenta o professor Lucas Bellinaso, coordenador do projeto do campus sede, que está sendo realizado através da Fundação de Apoio à Tecnologia e Ciência (Fatec).


Em Santa Maria, a usina será implantada no Centro de Eventos, ao lado do Pavilhão Polivalente, com 5.852 m² de área. O campus de Cachoeira do Sul terá sua primeira usina fotovoltaica, com área de 10.307 m². Cada uma delas tem 400 kW de potência instalada.


O campus sede já possui uma usina em funcionamento, com potência de 100 kW. Esse projeto anterior foi submetido por professores da Pós-Graduação em Engenharia Elétrica da UFSM por meio de edital da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que destina parte de seus recursos para o investimento em pesquisa. O projeto também visava um sistema de eficiência energética, incluindo troca de lâmpadas em salas de aula e iluminação pública.

Foto: Divulgação

Tchê Peq..png