Candidato pelo PSB, Gerceí afirma que sua gestão será voltada para a comunidade

O candidato à prefeitura de Cachoeira do Sul pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), Gerceí Carlos Rodrigues da Silveira, de 67 anos, se diz porto alegrense de nascimento, mas cachoeirense de coração. Aposentado há 10 anos, o candidato que possui uma larga experiência na educação, no entanto, não conta com histórico político. Após atuar na Ulbra de Cachoeira do Sul entre 1996 e 2003, época em que se apaixonou pelo município, Gerceí retornou em 2019, e entre propostas, decidiu se filiar no PSB, ressaltando que é pelo fato de que o partido possui uma ideologia que combina com os seus princípios de vida.


Ele revela que ao observar determinadas circunstâncias no município, decidiu como cidadão se propor a fazer mudanças, colocando o seu nome à disposição de um partido. "É um desafio enorme, tenho observado isso fruto das andanças que tenho feito por Cachoeira, cidade que passei a conhecer na intimidade de seis meses para cá após andar pelos bairros, vilas, interior e no próprio centro. Cachoeira ao longo de 10 anos perdeu mais de cinco mil habitantes e quem mais saiu do município foram os jovens por falta de oportunidades", ressalta Gerceí.


Frente à isso, um dos pilares do plano de governo do candidato é incentivar a economia e a geração de emprego na cidade, através de incentivo para as empresas locais visando o aumento das vagas de trabalho e também para empresas de fora se instalarem, além da aquisição de uma área para a construção de um distrito industrial. A ideia é também fazer uma auditoria com uma empresa especializada com o propósito de avaliar onde está sendo investido o valor arrecado pela Prefeitura anualmente.


Conforme o candidato, além de manter os investimentos através de emendas parlamentares, o objetivo é incrementar um setor de planejamento que possa se habilitar a cada edital do governo federal, destinado à diversas áreas. "O Setor de Planejamento deve estar muito bem preparado para elaborar projetos e editais para ter condições do município se habilitar a buscar esses recursos. Existem outros projetos que se podem buscar através de editais do governo federal.

Se um número razoável de empresas locais aumentassem as suas ofertas de emprega, conseguiria reter mais os jovens no município. Atualmente, Cachoeira possui um polo educacional, sendo parte dos estudantes oriundos de outras localidades.


Já sobre o transporte coletivo urbano, Gerceí avalia que deve ser feito um processo de licitação, buscando ofertar um serviço de qualidade e preço justo. A ideia é aderir também ao estacionamento rotativo caso seja necessário, com mais flexibilidade no serviço.


300 residências

Percorrendo a periferia, o candidato afirma que é possível notar que Cachoeira possui uma defasagem de mais de 2,5 mil habitações. "A ideia é reativar a serralheria de Três Vendas para a construção de moradias populares, bem como a aquisição de área para o projeto habitacional. Pretendemos construir no mínimo 300 residências populares ao longo dos quatro anos. Vamos fazer o possível para a população viver bem e com dignidade, aproveitando os enormes espaços em áreas próximas da cidade para a construção das habitações", destaca.


Faps – São três compromissos pautados pelo candidato referente ao Faps. Um deles é de pagar em dia o valor patronal mensal. Quanto os valores em atraso, o intuito é buscar a sonegação de impostos que gira na casa dos R$ 78 milhões para poder fazer a quitação dos R$ 74 milhões do Faps. Pretende-se ainda reduzir a contribuição patronal e não incrementar a do funcionário.

Foto: Divulgação


Banner para site-1.png