• Lenon Quoos

Cempra realiza a chipagem de cavalos usados em carroças para comércio

O coordenador do Centro Municipal de Proteção Animal (Cempra), Renier Paschoal, está desde a semana passada fazendo uma vistoria nos cavalos que ficam ao longo da Avenida Marcelo Gama e que são usados nas carroças que comercializam melancia em Cachoeira do Sul. Segundo Paschoal, 4 animais foram chipados para melhor controle do bem-estar dos bichos.


Paschoal também orientou com relação aos cuidados básicos que os proprietários devem ter com os animais como mantê-los na sombra e com água fresca, garantir alimentação a eles e não deixá-los atados na beira da rodovia, tanto de dia quanto de noite. “Pela primeira vistoria que fizemos avaliamos que os animais estão bem e em condições de trabalho, mas os cuidados básicos precisam ser mantidos para que esta situação permaneça assim”, destacou.


Além do chip nos cavalos, o Cempra ainda assinou com os proprietários um termo de responsabilidade com relação aos animais e eles ainda foram alertados de que se em nova vistoria os cavalos não estejam em condições adequadas, eles serão recolhidos. "Esses cavalos são os que ficam atados na beira das vias. É uma ação de fiscalização, pois constatamos que eles passam o dia no sol, sem ter acesso à pastagem. Então resolvemos tomar esses cuidados de controle, pois eles precisam descansar na sombra, ter água fresca disponível e um potreiro para que se tenham o descanso merecido", ressaltou.


Renier enfatiza que o objetivo é garantir o bem estar do animal, que além disso, ainda pode causar um acidente por estar na beira do asfalto. Segundo ele, a primeira ação é comunicar e notificar os donos. "Se o cavalo chipado estiver solto, ele será recolhido e não mais devolvido ao seu dono. Estamos buscando a conscientização cumprindo seriamente o que está na lei em relação à causa animal. Eles merecem todo o cuidado e descanso, pois são responsáveis por colocar a comida na mesa para seus donos. São poucas exigências, basta deixá-lo na sombra, não deixar faltar comida e água e não atá-lo na beira da via, evitando assim, o risco de acidentes. Nossas ações estão intensas dia e noite", destacou.


DENÚNCIAS DO ANO NOVO


Mesmo com a proibição da venda e utilização dos fogos de artifício neste final de ano, o Cempra recebeu diversas denuncias e realizou recolhimento de animais perdidos por causa dos fogos. Renier afirma que o número foi bem menor se comparado com os anos anteriores, mas ainda teve uma alta demanda animais perdidos. "Trabalhamos intensamente neste final de ano. Já estamos entregando para as famílias", frisou.

Fotos: Cempra

Banner para site-1.png