• Da Redação

Com piora em todos os índices, Piratini confirma bandeira preta

Todos os 11 indicadores que monitoram a velocidade de propagação do coronavírus e a capacidade de atendimento hospitalar tiveram piora no Rio Grande do Sul nesta semana, mesmo calculados em cima de números recordes da semana anterior.


O Estado chegou a contabilizar 1.343 mortes em apenas sete dias – aumento de 54% ante a semana anterior. Na quinta-feira, houve recorde no registro diário: foram 276 mortes confirmadas em apenas 24 horas. Cachoeira do Sul registrou mais 65 casos confirmados da doença, já a UTI Covid-19 do HCB segue com 18 pacientes internados.


Por conta deste cenário, e a tendência de agravamento, o Piratini manteve nesta sexta-feira todas as regiões gaúchas em bandeira preta na 45ª rodada do Distanciamento Controlado e com o sistema de cogestão suspenso até 21 de março, como já havia antecipado na semana passada. É a terceira semana seguida nesta situação.


Foto: Fatos 24h


Mesmo considerando o aumento de 3% no número total de leitos de UTI existentes e a redução dos internados por outras causas, a elevação dos confirmados com Covid-19 em UTI fez com que se mantivesse quase a totalidade dos leitos de UTI do Estado ocupados, inclusive fora dos leitos regulares, o que indica operação acima da capacidade indicada em algumas regiões. Por conta desse índice, foi mais uma vez acionada a salvaguarda que aplica automaticamente a bandeira de nível máximo a todas as regiões, conforme o Piratini.


Saiba mais: Em comparação com a semana anterior (44ª rodada do Distanciamento Controlado), o número de registros de novas hospitalizações cresceu 19%, sendo alta de 27% de internados em leitos clínicos e de 19% de internados em UTIs. Na noite desta sexta-feira, a ocupação de UTIs no RS era de 107,4%.


Fonte: Correio do Povo

Tchê Peq..png