• Lenon Quoos

Convenção Coletiva prevê 7,6% de reajuste no salário do comércio

Com a definição ficam os instituídos os seguintes pisos mínimos profissionais: empregados em geral vão receber R$ 1.428,00, empregados na função de serviços de limpeza e servente R$ 1.396,00, empregados empacotadores ou office boy R$ 1.365,00, empregados em experiência de no máximo 120 dias R$ 1.320,00 e empregados Menor Aprendiz R$ 5,00 por hora.


Com as correções já definidas o documento prevê concessão de reajuste de 7,6%. A partir de 1º de maio de 2021, os salários dos empregados representados pela entidade profissional acordante vão ser reajustados pelo percentual decorrente da variação do índice nacional de preços ao consumidor, ficando o sindicato profissional encarregado da divulgação desse percentual. São mais de 50 cláusulas estabelecidas, principalmente com situações ligadas à Covid-19.


“Fechamos agora de acordo com o INPC, 7,6% de aumento para os comerciários a partir do dia 1º de maio desse ano, ou seja, será retroativo. Essa convenção foi feita por dois anos e a abrangência compreende o município de Cachoeira”, ressalta o presidente do Sindilojas Vale do Jacuí, Antônio Trevisan.


Vale lembrar que em dezembro de 2020, a Assembleia Legislativa votou para reajuste 0 no salário mínimo regional. Dessa maneira, as convenções seguem a taxa do INPC. O Projeto de Lei deve ser debatido novamente em agosto. Outra pauta importante que permanece até 2023 se refere às cláusulas para abertura do comércio varejista em feriados e domingos do mês de dezembro. É necessário adquirir a certidão de autorização, sendo indispensável a regularização da empresa junto ao Sindilojas e ao Sindicato dos Empregos no Comércio.


Tchê Peq..png