top of page
  • Lenon Quoos

Corrida do Fogo Simbólico homenageará o nadador cachoeirense Rodrigo Schmidt Carvalho

Dando início às comemorações da Semana da Pátria, a Secretaria Municipal de Educação prepara para a sexta-feira, dia 1º de setembro, a Corrida do Fogo Simbólico, que neste ano homenageará o cachoeirense Rodrigo Schmidt Carvalho, nadador multicampeão e piloto de aviação civil, residente no Rio de Janeiro, que virá exclusivamente para a Corrida.

A corrida do Fogo Simbólico iniciará às 8h30min, com saída da EEMCMEF Dinah Neri Pereira, passando pelas ruas Eduardo Dicklhuber, Alarico Ribeiro, Avenida Brasil, Júlio de Castilhos e Melvin Jones, indo até a Praça Borges de Medeiros (Praça da Caixa d’Água).

Acompanhando Rodrigo, estarão uma representação do 3º Batalhão de Engenharia de Combate, do 13º Grupo de Artilharia de Campanha e corredores de rua.

A chegada do Fogo acontecerá às 9h, quando será acesa a Pira da Pátria, na Praça Borges de Medeiros. A chama do Fogo da Pátria será acesa, concomitantemente, em todo país, neste mesmo horário.


Após o acendimento da Pira, haverá hasteamento das bandeiras, entoação dos Hinos a cargo da Banda do 3º Batalhão de Engenharia de Combate, abertura oficial da Semana da Pátria com a manifestação da vice-prefeita e secretária municipal de Educação, Angela Schuh e homenagem a Cabo Toco com o balé kids da EMCMEF Dinah Neri.

Guarda do Fogo – Após acesa a Pira, o Fogo será guardado por diferentes grupos, do dia 1º ao dia 6 de setembro, das 7h às 18h. Entre os confirmados para a Guarda estão a EMCMEF Dinah Neri Pereira, o Grupo de Escoteiros Leão do Caverá, a Igreja Luterana Cristo Redentor, o CTG Estância do Chimarrão, Escoteiros Ibiraiaras e a EMEF Manoel Carvalho Portella.


Sobre o homenageado da Corrida do Fogo Simbólico - Rodrigo Schmidt Carvalho é cachoeirense, filho de João Claudio Carvalho e Berenice Schmidt Carvalho.

Estudou no colégio Barão do Rio Branco e, após, se mudou para Porto Alegre para se formar em aviação civil. Atualmente, mora no Rio de Janeiro e é comandante de aeronaves na Gol.


Começou a natação ainda na infância na escolinha da Sociedade Rio Branco, sob as orientações e os ensinamentos do professor Luís Antônio Dias, o Tonho. Na época, foi campeão gaúcho na categoria infantil.


No ano de 2000, então com 29 anos, descobriu a natação master e desde então não parou mais de nadar. Em 23 anos na natação master foi campeão estadual, brasileiro, Sulamericano e Panamericano. No Brasil, foi campeão nas competições master que são organizadas pela ABMN (Associação Brasileira Master de Natação) em campeonatos realizados em todo o país.


Na América do Sul, foi campeão nos Campeonatos Sul-americanos organizados pela CONSANAT (Confederação Sul-americana de natação) na Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile, Peru e Colômbia.


Obteve o título de campeão panamericano no Pan da Colômbia, organizado pela UANA (União Americana de Natação), tendo ainda subido ao pódio nas edições dos EUA e Canadá.

No primeiro Mundial Master organizado pela FINA (Federação Internacional de Natação), na Itália, em 2004, não obteve êxito. Em 2014, participou do segundo mundial, no Canadá, ficando na 20ª colocação. De lá para cá, foram mais 4.

Em 2015 na Rússia, ficando na 8ª colocação. Em 2017, no mundial da Hungria, ficou em 6º. Em 2019, na Coréia do Sul, em 9º. E em 2023, no Japão, subiu ao pódio para receber a medalha de bronze.


A especialidade de Rodrigo são as provas de 100 e 200 metros nado livre.


“Com todos esses títulos, ainda sigo atrás do meu maior sonho, de um dia trazer o título de campeão mundial de natação master para a cidade Cachoeira do Sul, cidade que mesmo eu tendo saído aos 18 anos para morar fora, nunca saiu do meu coração”, declarou Rodrigo.

Texto: Eloisa Uliana

Foto: Facebook

Comentários


bottom of page