• Lenon Quoos

Decreto fecha comércio, mas movimento pouco reduz no Centro de Cachoeira

Mesmo após a publicação do último decreto municipal nº 50/2021 que impossibilita o funcionamento presencial do comércio local, durante o dia desta terça-feira, 25 de maio, foi possível ver movimentação de pessoas nas ruas de Cachoeira do Sul. Desse modo, fica evidente que para muitas pessoas, as medidas não inibiram a circulação. Ainda foi possível ver algumas lojas atendendo clientes de forma escondida.


As medidas adotadas pela Prefeitura para a partir desta terça foi devido ao aumento exponencial do número de contaminados por coronavírus em Cachoeira do Sul, a superlotação do Hospital de Caridade e Beneficência, único hospital da cidade e que atende toda a região, e a confirmação da Secretaria Estadual da Saúde de que a variante P.1 (ou variante de Manaus) está presente em amostras de exames da cidade fez com que o Poder Público precisasse adotar novas medidas restritivas com vistas ao enfrentamento à pandemia.


Conforme uma lojista que preferiu não se identificar, foi possível ver até mesmo grupo de pessoas, inclusive famílias e idosos passeando nas praças e calçadas. A mesma ainda questionou sobre a questão do por que serviços podem atender uma pessoa por vez e o comércio não.


O que diz o Decreto Municipal nº 50/2021?

  • o comércio essencial e não essencial poderá funcionar das 08h às 23h, exclusivamente na modalidade telentrega, proibido o sistema pegar e levar, atendimento na porta ou qualquer outro formato de atendimento presencial;

  • o ramo de prestação de serviços em geral, inclusive salões de beleza e barbearias, poderá funcionar das 08h às 20h, somente com atendimento de um cliente por vez no interior do estabelecimento, vedada a permanência de pessoas em salas de espera ou similares;

  • os serviços de petshop poderão funcionar das 08h às 20h para os atendimentos de banho e tosa somente por sistema de tele busca;

  • os serviços em academias e centros de treinamento poderão funcionar das 08h às 20h somente para atendimento individual com hora marcada, para atividade com prescrição médica, com indicação específica da necessidade da atividade;

  • as missas e atividades religiosas poderão funcionar das 08h às 20h, com 5% do público;

  • o ramo da alimentação – restaurantes, pizzarias, lancherias, carros-lanche, trailers, poderá funcionar das 08h às 23h, exclusivamente na modalidade telentrega, proibido o sistema pegar e levar, atendimento na porta ou qualquer outro formato de atendimento presencial;

  • as atividades do ramo da indústria, inclusive da execução de obras de construção civil, poderão funcionar sem limitação de horário, com 75% dos trabalhadores;

  • os postos de combustíveis poderão funcionar sem limitação de horário, exceto quanto ao funcionamento da loja de conveniência, que deverá observar as regras do comércio em geral;

  • as padarias poderão ter atendimento presencial no horário compreendido entre as 07h e as 20h, observado o limite de ocupação de 1 pessoa a cada 20 m² (clientes+trabalhadores), proibido o consumo de alimentos no local e X – a Feira Livre Municipal poderá funcionar exclusivamente para o comércio de alimentos, vedado o consumo no local, com limitação de ocupação de 1 pessoa a cada 20m² (clientes+trabalhadores);

  • os Mercados, Supermercados e Minimercados podem funcionar sem limitação de horário e deverão respeitar o limite máximo de 1 pessoa para cada 20m² de área (considerado o total de clientes+equipe/funcionários);

  • as agências bancárias e lotéricas poderão ter atendimento presencial mediante emissão de senhas ou agendamento, devendo funcionar com 50% dos trabalhadores e manter rigoroso controle de filas;

  • as farmácias poderão ter atendimento presencial sem restrição de dia ou horário, devendo observar o limite de 1 pessoa a cada 20m² (clientes+funcionários).


O que pode funcionar sem restrição?

  • serviços funerários;

  • clínicas de atendimento exclusivamente em saúde, como médicos, dentistas e fisioterapeutas;

  • hospital e Centro de Triagem COVID-19;

  • atendimentos veterinários, inclusive com comercialização de medicamentos para este fim;

  • consertos e manutenção de máquinas e veículos leves e pesados, bem como de equipamentos em geral;

  • comércio de gás;

  • hotéis, pousadas e similares;

  • transporte de passageiros coletivo ou individual;

  • serviços de comunicação – internet, telefonia e similares, exclusivamente para consertos e manutenção;

  • serviços de informação, como jornais e rádios;

  • serviços públicos essenciais de coleta de lixo, fornecimento de água e energia, saneamento, Correios, saúde, assistência social;

  • atividade exclusivamente de alimentação, situada em rodovias;

  • os serviços públicos estaduais ou federais, tais como Poder Judiciário, Receita Federal e Estadual, Centros de Formação de Condutores e Centro de Registro de Veículos Automotores poderão manter atendimento presencial, respeitado o horário limite das 20h para encerramento das atividades e o limite do teto de ocupação de 1 pessoa a cada 20m² (somados público e trabalhadores).

Fotos: Fatos 24h


Tchê Peq..png