top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Deputado Airton Lima recebe título de cidadão de Cachoeira do Sul

A Câmara Municipal de Vereadores homenageia nesta quinta-feira, 26 de outubro, o deputado estadual José Airton Ribeiro de Lima, às 19h, com o título de Cidadão Honorário de Cachoeira do Sul. A solenidade ocorre no Plenário Edgar Müller, no Palácio João Neves da Fontoura, a partir das 19h. O evento será aberto ao público.


A honraria é concedida a personalidades com relevantes serviços prestados à comunidade. Airton é natural de Fortaleza/CE e é pastor da Igreja do Evangelho Quadrangular. De 2009 a 2018, exerceu, em Cachoeira do Sul, o posto de superintendente regional da Igreja Quadrangular na região. Ele mantém no município seu domicílio eleitoral.


Líder da bancada do Podemos na Assembleia Legislativa, o deputado é membro titular da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos e da Comissão de Assuntos Municipais. São de sua autoria as Leis Estaduais nº 15548/ 2020, que reconhece a atividade religiosa como essencial para a população em tempo de pandemia, e a 15.843/2022, que dá preferência de matrícula e transferência nas escolas da rede estadual para filhos de mulheres vítimas de violência.


Proponente da homenagem, o vereador Dudu Moyses (Podemos) enfatizou os fortes vínculos do deputado com a cidade, onde mantém seu domicílio eleitoral. “É um deputado eleito por Cachoeira do Sul, com um mandato caracterizado por um gabinete de portas abertas, onde o deputado está sempre à disposição para atender as demandas e necessidades da população”.


Na justificativa da homenagem, o vereador também destacou a relevância de iniciativas como o enfrentamento da violência doméstica e feminicídio, tema de constantes audiências públicas promovidas pelo seu mandato em todo o estado, bem como leis originadas a partir de projetos de sua autoria. Entre elas, estão a preferência de matrícula nas escolas para filhos de mulheres vítimas de violência e a Lei da Fé, que garantiu as igrejas pudessem permanecer abertas durante a pandemia.

Créditos: Celito Júnior.

Commentaires


bottom of page