top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Deputado Cláudio Tatsch corre atrás para solucionar problemas da Escola do Piquiri

Depois de cobrar providências e conseguir o comprometimento do governo do estado com a conclusão da futura escola de ensino médio da localidade rural de Piquiri, o deputado estadual cachoeirense Cláudio Tatsch teve de intervir novamente para que a construção não voltasse a ser apenas uma promessa eleitoral, como ocorreu nos últimos 10 anos. Dessa vez a obra corria risco de nem entrar em licitação devido a um impasse entre Prefeitura e Estado envolvendo a drenagem da rua em que parte da escola já foi erguida.


Em reuniões nessa segunda-feira para buscar dados sobre o andamento do projeto da construção dos anexos necessários para que a escola possa funcionar, o deputado ficou preocupado com o que ouviu na Secretaria Municipal de Obras, na Procuradoria Jurídica do Município e na 27ª Coordenadoria Regional de Obras. Ele então viajou a Porto Alegre para tentar resolver o caso, especialmente a questão envolvendo a drenagem, necessária para evitar futuros alagamentos no prédio.


Por se tratar de uma via pública municipal, a obrigação do serviço é da Prefeitura, que alega não ter maquinário e nem recursos para a obra. Já o Estado não abriu mão do Município cumprir a sua parte. Cláudio Tatsch então tomou para ti a responsabilidade de buscar uma solução para o caso, que saiu nessa terça-feira: o direcionamento de sobras de emendas parlamentares de Marlon Santos para a drenagem. Para isso ele reuniu-se com Marlon e com a vereadora Daniela Santos.


Essas sobras são de recursos de pavimentação, já depositadas em conta bancária da Prefeitura e indicadas pelo então deputado federal Marlon Santos no orçamento 2023 da União. A proposta foi aceita pela Prefeitura e pelo Estado e a licitação para o serviço será providenciada pela Secretaria Municipal de Planejamento. Com a garantia da execução da drenagem, o Governo Gaúcho comprometeu-se em dar andamento à outra licitação, a da construção de refeitório, cozinha e quadra esportiva na escola.


O projeto técnico que antecede a abertura da concorrência pública está na reta final de elaboração na Secretaria Estadual de Obras e a execução custará em torno de R$ 7 milhões. Já a drenagem terá projeto desenvolvido pelo departamento técnico da Secretaria Municipal de Planejamento e o orçamento da obra será elaborado com base nesse trabalho.


FALOU & DISSE

"Não quero saber se o pato é macho, quero o ovo".

Cláudio Tatsch, deputado estadual cachoeirense, falando sobre seu empenho para que a escola do Piquiri receba as obras complementares necessárias para seu funcionamento.


IMPORTANTE

Agora livre da responsabilidade de providenciar a drenagem da via, a prefeita Ângela Schuh informou ontem que vai homologar, nessa quinta-feira, o Estudo de Viabilidade Urbanística (EVU) da nova escola do Piquiri, documento que tramita no Executivo Municipal há quase quatro meses.

Imagem: Arquivo.

Comments


bottom of page