• Da Redação

Descaso e vandalismo marcam trevo de entrada de Cachoeira do Sul

O vandalismo e abandono são novamente problemas presentes no trevo de acesso à Cachoeira do Sul, na BR 290 com a BR 153. Por se tratar de rodovia federal, o responsável pela manutenção da via e também pela limpeza dos arbustos é o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit). O trevo está tomado pelo matagal e algumas letras que compõem o nome da cidade foram danificadas por vândalos. O letreiro foi alocado através de um projeto realizado por acadêmicos da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra).


O Dnit explica que a manutenção ainda não foi realizada em razão do rompimento de contrato com a empresa terceirizada que fazia este serviço. Agora o Dnit está em processo de contratação de um novo prestador de serviço. A licitação deve acontecer no próximo dia 4 de março e depois disso ainda deve levar mais 45 dias para concluir a contratação que é por pregão.


Conforme o engenheiro superintendente do Dnit, João Carlos Tonatto, assim que sair a empresa vencedora o serviço será providenciado. "O contrato encerrou em dezembro, portanto estamos sem contrato de manutenção em Cachoeira. Mesmo não tendo os trâmites necessários para realizar os serviços, estamos atendendo demandas emergenciais. A situação foi repassada para a Prefeitura, que se propôs a fazer a manutenção de alguns canteiros e trevos, até o Dnit ter a possibilidade de realizá-los", ressalta Tonatto.


A Prefeitura vem realizado serviços nos canteiros da Avenida Marcelo Gama desde o último sábado, com serviço geral de roçada e limpeza. A demanda é feita através de uma parceria entre as secretarias de Meio Ambiente, Obras, Interior e Agricultura. A limpeza está sendo realizada desde o trevo do Comercial até final dos canteiros em direção ao Bairro Fátima, incluindo os trevos.

Foto: Divulgação

Tchê Peq..png