• Da Redação

Detran vai ampliar provas online para diminuir fila de espera de 32 mil pessoas


Os mais de 70 dias que o Detrans RS passou sem aplicar nenhum tipo de prova para obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), entre março e maio de 2020, ainda se refletem no número de pessoas aguardando para realizar os testes. Impactada pela pandemia, a autarquia tenta diminuir a espera.


No total, 66.755 candidatos aguardam para realizar os exames em um dos 268 Centros de Formação de Condutores (CFCs) do Rio Grande do Sul. O número, atualizado até a manhã desta segunda-feira, 04, equivale aos concorrentes que já finalizaram todas as aulas e que estão aptos a fazer os testes — parte deles, no entanto, opta por não realizar as provas de imediato por receio de reprovação ou de exposição ao coronavírus


Para os exames teóricos, são 32.875 pessoas; para os práticos, são 33.880. Somando os dois, o número é 10,6% menor do que na metade de outubro do ano passado.


Foto: Divulgação


Uma das grandes apostas do Detran para 2021 é a realização de provas teóricas online com fiscal a distância. Desde o início de agosto do ano passado, o projeto-piloto foi se espalhando pelo Rio Grande do Sul e já está presente em 30 CFCs de 26 cidades, que, juntos, oferecem 762 vagas por semana.


São elas: Bagé, Bento Gonçalves (2), Camaquã, Campo Bom, Canoas, Carazinho, Caxias do Sul, Charqueadas, Flores da Cunha, Garibaldi, Getúlio Vargas, Ijuí (2), Lajeado, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo, Osório, Pelotas (2), Porto Alegre, Santa Maria, Santo Antônio da Patrulha, São Gabriel, São Leopoldo, São Luiz Gonzaga, Teutônia (2), Torres e Tramandaí.


Cada centro tem uma estrutura diferente, e os alunos continuam realizando as provas nos CFCs ou em salas próprias do Detran — com o distanciamento imposto pela pandemia. Mas a grande vantagem do modelo é que os fiscais fazem o monitoramento online e não precisam se deslocar até as cidades. Assim, podem realizar mais de uma prova em menor tempo, e os que estão incluídos no grupo de risco para o coronavírus não ficam expostos.


O tempo dos exames também ficou menor, passando de uma hora para 45 minutos. Em alguns casos, o modelo de provas online com examinador a distância também evita o deslocamento dos próprios alunos.


— Ele (o examinador) saía de Porto Alegre para ir lá fazer uma aplicação de provas em papel. E o resultado ainda precisa voltar para Porto Alegre, ser escaneado, digitalizado, e o resultado leva em torno de sete dias. E na prova eletrônica não: ele faz a prova ali, não tem papel, e automaticamente, de forma remota, o monitor está controlando a prova, e o candidato não precisou se deslocar para outro município. Terminou a prova, em poucos minutos tem o resultado, o que permite avançar para as aulas práticas. Vejo isso como uma inovação que a pandemia nos trouxe.


Esse modelo, que começou como projeto-piloto, será ampliado ao longo de 2021. A ideia é que, aos poucos, o Detran possa expandi-lo para todos os CFCs que quiserem fazer a adesão. Consequentemente, o objetivo é que haja uma redução no número de provas teóricas represadas.


Em sete cidades, o Detran possui salas próprias para aplicação de provas eletrônicas: Alegrete, Caxias do Sul, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Santa Maria e Santo Ângelo. Nestes locais, no entanto, há supervisão presencial.


Fonte: GZH


Tchê Peq..png