top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Dono Da Havan, Luciano Hang, doa o que sobrou da loja e antecipa 13º para os colaboradores

As recentes enchentes no Rio Grande do Sul deixaram um rastro de destruição em várias cidades, incluindo Lajeado e Porto Alegre, onde a Havan sofreu grandes prejuízos. Em Lajeado, a megaloja foi totalmente destruída, com perdas estimadas entre R$ 20 e R$ 30 milhões. Diante da calamidade, Luciano Hang, proprietário da Havan, prontamente mobilizou esforços para auxiliar tanto os colaboradores quanto as comunidades afetadas.


Ações solidárias tomadas pela empresa

Além da devastação, a enchente deixou muitos sem acesso a necessidades básicas. Em resposta, a Havan enviou dois helicópteros para ajudar na distribuição de medicamentos e alimentos, e no transporte de pessoas resgatadas. Luciano Hang visitou Lajeado pessoalmente e assegurou a manutenção dos empregos, prometendo reconstruir a loja em três a quatro meses.

O compromisso de Luciano Hang com a reconstrução e solidariedade

Na sua visita, Hang não apenas prometeu a reconstrução, mas também anunciou a doação de todos os produtos que resistiram à destruição. Esses bens estão sendo destinados às entidades locais para distribuição direta aos necessitados. “É crucial que apoiemos nossos colaboradores e as comunidades neste momento difícil,” afirmou Hang.


Campanha do Troco Solidário e outras iniciativas

A Havan também iniciou a campanha Troco Solidário focada no auxílio às vítimas das enchentes. Todo o valor arrecadado em maio será destinado ao suporte da população gaúcha, com a campanha já tendo levantado R$ 1 milhão no primeiro fim de semana. As doações podem ser feitas em qualquer uma das 176 megalojas da Havan espalhadas pelo Brasil.


Atuação mais ampla da Havan no estado

  • A rede de lojas tem presença em 16 municípios do Rio Grande do Sul.

  • Sete dessas cidades foram severamente afetadas pelas enchentes, incluindo Santa Maria e Caxias do Sul.

Além disso, a Havan opera quatro Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) no estado, que atingiram capacidade máxima de operação durante as chuvas, indicando a severidade e a escala do evento climático.

  • A rede de lojas tem presença em 16 municípios do Rio Grande do Sul.

  • Sete dessas cidades foram severamente afetadas pelas enchentes, incluindo Santa Maria e Caxias do Sul.

Além disso, a Havan opera quatro Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) no estado, que atingiram capacidade máxima de operação durante as chuvas, indicando a severidade e a escala do evento climático.



1 Comment


Juliana Diniz
Juliana Diniz
May 09

Poisé nem o nosso presidente fez 1 terço do que esse grande empresário fez pelo Rio grande do Sul, além de ter um prejuízo enorme com suas lojas está ajudando muito o povo do Rio grande do Sul.Que Deus abençoe sempre vc Luciano

Like
bottom of page