top of page
  • Lenon Quoos

Duplicação da BR 290 tem uma das maiores votações no Plano Plurianual

Mais de um milhão e meio de pessoas acessaram a plataforma digital lançada pelo governo federal para envolver a população na elaboração do Plano Plurianual (PPA) Participativo 2024-2027, que estabelecerá as diretrizes e as prioridades dos orçamentos da União dos próximos quatro anos. Em pouco mais de um mês, a plataforma Brasil Participativo recebeu acessos de todos os estados brasileiros, do Distrito Federal e de outros países. Do total, foram 1.419.729 participantes com 8.176 propostas. Inscritas e 1.529.826 de votos.

Na plataforma, os usuários puderam escolher, num conjunto de 28 grandes programas do governo federal, três que consideram prioritários. O processo ocorre paralelamente à realização de plenárias presenciais em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. E uma das propostas que mais recebeu votos, ficando entre as 20 mais votadas (18º lugar) de todo o Brasil com 9.100 votos, foi da duplicação da BR 290, no trecho Eldorado do Sul a Uruguaiana, conhecido por Rodovia do Mercosul.


“Esta obra é de importância estratégica para a região, para o país e fundamentalmente para o Mercosul e está inclusa nos acordos internacionais do país com a Argentina desde 2004” disse um dos coordenadores da Frente Parlamentar pela Duplicação da BR 290 na Assembleia Legislativa, deputado estadual Luis Fernando Mainardi (PT). O PPA deve ser entregue ao Congresso Nacional até 31 de agosto, junto com a Lei Orçamentária Anual. Os dados e a lista das propostas mais votadas podem ser acessadas na Plataforma Brasil Participativo, na internet. A participação encerrou neste domingo, 16.

Após quase 10 anos da autorização para o início da duplicação da BR 290, em 2014, nenhum dos trechos licitados foi, ainda, entregue para os usuários. A explicação é que entre 2015 e 2022, os recursos foram pingados e muito abaixo de qualquer expectativa para uma intervenção do porte de uma duplicação de rodovia. Desde janeiro deste ano, entretanto, com o novo governo federal, a realidade vem mudando. Para se ter uma ideia, foram disponibilizados mais de R$ 178 milhões em recursos para tocar a obra este ano, valor superior ao que foi liberado nos nove anos anteriores.


Agora, quem passa pela rodovia nos trechos em obras começa a enxergar a duplicação. A licitação realizada em 2013 prevê a duplicação entre a cidade de Eldorado do Sul, na região metropolitana, e Pantano Grande, na região central do Estado. A expectativa, segundo o superintendente do DNIT no RS, Hiratan da Silva, é de entregar cerca de 14 quilômetros do lote 4 (no entorno de Pantano Grande) até o final de 2023. O restante do lote 4 e o lote 3, pouco mais de 56 quilômetros, que ligam a cidade de Butiá a Pantano Grande, devem ser entregues em 2024.


Já os lotes 1 e 2, entre Eldorado do Sul e Butiá, encontram-se com as obras paralisadas por motivos contratuais, que precisam ser resolvidos para que as obras tenham novo andamento. O deputado Luiz Fernando Mainardi (PT), que coordena a Frente Parlamentar, entende que o foco da mobilização deve ser o de garantir recursos constantes para dar continuidade ao trabalho de duplicação. Para isso, a plenária aprovou uma Carta reafirmando a disposição de mobilizar a sociedade em torno deste objetivo e está organizando uma marcha à Brasília para sensibilizar as autoridades.

Foto-AL Dapraia News.


Comments


bottom of page