• Da Redação

Eliminatórias: Brasil fura retranca da Venezuela e vira líder isolado

Assim como na última Copa América, o Brasil sofreu com a forte retranca da Venezuela. A diferença é que, ao contrário do ano passado, a Seleção saiu vitoriosa. Nesta sexta-feira, 13, os comandados de Tite superaram a Vinotinto por 1 a 0 no estádio do Morumbi, em São Paulo, pela terceira rodada das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, no Catar. O duelo foi transmitido ao vivo pela Rádio Nacional e garantiu a liderança isolada aos brasileiros, com nove pontos e 100% de aproveitamento.


Do time considerado ideal, três jogadores não estiveram em campo: o volante Casemiro (infectado pelo novo coronavírus), o meia Philippe Coutinho e o atacante Neymar (lesionados). Apesar da posse de bola e do controle das ações ofensivas, a seleção brasileira mostrou dificuldades, técnicas e de criatividade, para escapar da retranca adversária. São detalhes que Tite terá de ajustar até terça-feira (17), pensando no próximo compromisso: o clássico diante do Uruguai, no estádio Centenário, em Montevidéu, às 20h (horário de Brasília). Com a derrota, os venezuelanos - que, no mesmo dia, recebem o Chile às 18h - continuam na penúltima posição das eliminatórias, ainda zerados.


Foto: Lucas Figueiredo CBF


Próximo adversário da seleção brasileira, o Uruguai mostrou força ao derrotar a Colômbia fora de casa por 3 a 0, em Barranquilla. Os atacantes Darwin Núñez, Luís Suárez e Edinson Cavani. A Celeste Olímpica foi a seis pontos, em quarto lugar, enquanto os colombianos caíram para a sétima posição, com quatro pontos. O Chile, por sua vez, ganhou a primeira nas eliminatórias. A Roja recebeu o Peru em Santiago e venceu o "Clássico do Pacífico" por 2 a 0, com dois gols do meia Arturo Vidal. A equipe da casa subiu para quatro pontos e à sexta posição. Com um só ponto, os peruanos estão em oitavo.


Fonte: Agência Brasil

Tchê Peq..png