top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Igor Noronha | Giro da Semana

PREFEITURA

Depois de toda movimentação e incertezas envolvendo o afastamento o Prefeito, tendo a vice que assumir a condução da cidade e reorganizar o governo, parece que as coisas vão se ajeitando. A escolha de lideranças comunitárias e servidores do quadro para assumirem no lugar dos secretários afastados dá aquela esperança de que dias melhores virão.


PREFEITURA II

Merecemos mais e uma administração melhor, mais comprometida com o interesse das pessoas. É de lembrar que omissão também gera responsabilidade. Muitos fiscais assim agiram diante de tudo o que acontecia. Esperar que as instituições e a justiça ajam e que dias melhores possam vir para nossa gente.


PERGUNTAR NÃO OFENDE

Quando empresas se instalam é vendida a ideia de que é por causa do eficiente trabalho da gestão municipal. E quando perdemos, em um mês, mais de 100 vagas de empregos, responsabilizamos quem? Aproveitar a onda de mudanças e rever a eficiência de quem recebe dos cofres municipais mais de R$ 12 mil mensais para trabalhar o desenvolvimento do município é oportuno.


EFEITO PEDAGÓGICO

De tudo isso, deve sair um compromisso maior nas escolhas. Há um ano das eleições, já dá para ir analisando a vida, experiências, formação e histórico de quem pretende colocar seu nome na urna em 2024.


PARTICIPAÇÃO

Em 2020 mais de 67 mil cachoeirenses poderiam ter ido às urnas. Pouco mais de 46 mil compareceu, ou seja, mais de 20 mil votos deixaram de participar da escolha dos 15 vereadores e do Prefeito e vice. O Prefeito afastado teve apenas 13 mil votos e teve candidato que fez votação menor que o vereador mais votado. Tão importante como saber escolher é participar da escolha. O que estamos vivendo, é prova de que a omissão também traz efeitos prejudiciais.


NÃO SÓ AQUI

Não é só aqui que empresários adoram viabilizar seu negócio com dinheiro público. Movimento que representa as Universidades comunitárias (privadas) apresentou, no Fórum dos Coredes, proposta de emenda à lei orçamentária que destina parcela dos impostos dos gaúchos a elas. No movimento corediano é forte a presença de representantes destas instituições. Fui um dos poucos contrários, por representar a UERGS no colegiado. Entendo que o estado deve cuidar primeiro da sua Universidade para depois atender a interesses empresariais.


POR FALAR NISSO...

Imagina tu montares um negócio e não se preocupar com a venda do produto pela existência de um cliente certo que compra o que tu ofereceres. É isso que acontece em Cachoeira do Sul. Entra prefeita e sai prefeito e nada muda. A prefeitura vai adquirir 600 exemplares do anuário do Jornal do Povo. O pagador de imposto cachoeirense vai pagar quase R$ 38 mil pela encomenda.


QUALIDADE

Apesar da excelência do material produzido, usado também para divulgar Cachoeira do Sul mundo afora, questiono a quantidade. Precisamos de tantos?


E A BASE?

Temos orgulho pela consolidação de Cachoeira como polo de educação superior de qualidade, mas isso não pode nos fazer esquecer que para chegar às universidades aqui sediadas e às que virão é preciso que os ensinos básico e médio sejam produtivos. Recente diagnóstico do Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do RS nos colocou na preocupante 409ª posição. Pesquisa no portal (https://pne.mec.gov.br) de monitoramento do Plano Nacional da Educação (PNE) aponta em quem várias metas de competência municipal estamos abaixo do planejado.


PNE

O Plano Nacional da Educação é uma lei federal, com vigência decenal (10 anos) em que objetivos são traçados e devem ser alcançados neste período. O atual (lei nº 13.005/2014) vence ano que vem. Já estão sendo planejadas as metas para os próximos 10 anos.


JUDICIÁRIO

É recorrente, quando falo com colegas, as queixas quanto à morosidade dos processos no Fórum local. Processos de medicamentos e pensão alimentícia, por exemplo, que sempre tiveram tramitação ágil, espera-se mais de mês por um despacho, uma decisão. Não por acaso uma magistrada fora afastada. Espera-se que as coisas voltem ao normal na Justiça local.


Igor Noronha





Comentários


bottom of page