top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Jaqueline Machado | O Presenteador

Um jovem disse a um velho sábio:

- Sou um viajante sonhador. Em cada lugar que chego compro presentes para oferecer às pessoas que amo. Junto dos presentes, ofereço minha transparência e verdade.   Mas elas acham que quero algo em troca. Por que isso acontece?

 - As pessoas não acreditam mais em gentilezas. Acostumaram-se a um estilo de vida onde nada mais parece ser genuíno, gratuito e verdadeiro.

Não vêem você como um presenteador, mas como um manipulador. Só que manipuladores forçam, e você apenas oferece... E apesar das decepções deve permanecer assim.

Porque tudo que é manipulado, calculado demais, foge à essência natural das coisas.

Tudo o que fere o livre arbítrio, não é da vontade de Deus.

Nem trabalho, nem amizade, nem amor. Nem outra coisa alguma.

Absolutamente nada deve ser forçado.

Se a pessoa recusa o seu presente, não o ofereça mais.

Nada pode ser exigido. O estranho é saber que muitos dos que se negam a receber presentes da vida, são merecedores de tais dádivas, mas por algum motivo se autossabotam.  

E quando o que é sincero, por razões de orgulho e desconfiança parece ser falso, a Vida, zangada, vem e desfaz milagres e alianças que deveriam ser reconhecidas, celebradas e intensamente vividas junto dos anjos e dos homens.

Em casos de negações, o merecedor vira pecador.

E o presente que era para ser de alguém, é tirado de suas mãos. E oferecido a quem merece mais.

É por motivos como estes que muita gente se perde do caminho da felicidade.

Vá em paz, meu bom garoto. Siga o seu caminho. E não deixe de viver de acordo com as regras de sua essência.

O rapaz, feliz, seguiu as trilhas de seu diferente destino...


Jaqueline Machado.

Comments


bottom of page