• Da Redação

Orlando da Silveira | Educação 5.0: implementando a Educação Empreendedora

Sabemos que a educação empreendedora está intimamente inserida no contexto da implementação de inovações no ambiente de ensino, visando assim propiciar o desenvolvimento de habilidades essenciais para uma boa preparação da carreira e da vida de crianças, jovens e adultos, porém precisamos agora tirar ela do campo da teoria e passar a implementá-la na prática de maneira a ser percebida e absorvida por todos os seus envolvidos de forma agregadora e geradora de excelentes resultados.


Para isso, precisamos ter como objetivo trazer essa realidade empreendedora para o ambiente de ensino, deixando de ser um conceito distante, pois assim geraremos então atividades capazes de favorecer o desenvolvimento desse tipo de mentalidade.


Se refletirmos um pouco veremos que em nossos dias, dificilmente os estudantes são estimulados a aplicar os conteúdos aprendidos ou a expor as suas próprias ideias. Em sua maioria, eles se comportam como meros receptores de informações, sobre as quais eles precisam estudar em casa para fazer provas e obter boas notas.


Isto é ruim para todos, e principalmente para eles, pois quando se depararem com um processo seletivo desafiador no momento de uma seleção de emprego ou um desafio em seu empreendimento, muitos não conseguirão participar de um brainstorming, uma análise de cenários e desenvolver um plano de ação e/ou um pitch - que é uma rápida apresentação das soluções pensadas para um problema.


Acontece desta forma porque este tipo de prática não faz parte, ou seja, não é vivenciada por eles no seu dia a dia em meio ao seu ambiente de ensino, pois eles provavelmente passam anos estudando de um mesmo modo, sem ter que sair da zona de conforto para vivenciar experiências diferentes.


Uma forma prática e ideal que pode provocar a quebra destes paradigmas é iniciar a mudança pelo ambiente de ensino, por meio da preparação do corpo docente e a utilização de recursos tecnológicos para diversificar as atividades educacionais na sala de aula, atraindo a atenção e o interesse dos estudantes.


Podemos, com o apoio de diversos conteúdos disponíveis já publicados, testados e aplicados na prática, criar uma série de atividades e possibilidades para estar implementando a educação empreendedora, tais como: propor que os estudantes em grupo elaborem um plano de negócios de um aplicativo que eles sentem falta no mercado; incentivar os estudantes a desenvolver um projeto de um aplicativo por meio de ferramentas, como o Canvas; fomentar a realização de etapas de feedbacks sobre suas ideias para identificar e corrigir falhas; promover bancas de apresentação das ideias e projetos desenvolvidos a empresas parceiras.


Desta forma prática e aplicada promoveremos um ambiente educacional onde cada um desenvolve seu potencial de criação, ou seja, os estudantes passam a ter mais autonomia no processo de aprendizado, pois possuem uma posição mais ativa e conseguirão assim absorver os aprendizados da educação empreendedora, lhes propiciando então uma atuação profissional eficaz no futuro.


Orlando da Silveira

anúncie aqui!.png
1/1571