• Da Redação

Orlando da Silveira | Educação 5.0 - Tecnologias e a Educação Empreendedora

Partindo do que já abordamos anteriormente sobre a educação empreendedora, e então fazendo uma breve análise sobre as tecnologias, podemos afirmar que talvez nunca na história existiu tamanha disponibilidade e facilidade de acesso para o educador aos mais variados recursos tecnológicos do que na atualidade, propiciando-lhe o uso dos seus recursos como ferramentas educacionais.

Mas, quais recursos, diante da vasta variedade e disponibilidade, o educador poderá escolher para a sua sala de aula?


Os recursos tecnológicos devem ser utilizados quando forem eficazes para que se alcancem os objetivos didáticos e os objetivos de aprendizagem. Mesmo as gerações Y e Z não querem a tecnologia pela tecnologia; esta deve ser uma ferramenta que faça sentido ao contexto e às circunstâncias das atividades e ações acadêmicas. Uma apresentação em Power Point ou Keynote, mesmo sendo um recurso tecnológico bastante comum, poderá ser uma aula enfadonha, mas também poderá ser muito motivadora, sedutora, eficaz, se utilizada adequadamente para a transmissão e para promover a aprendizagem (FAVA, 2014, p. 173).


Dentre todos os recursos e ferramentas podemos aqui atualmente destacar os softwares educacionais, os quais visam propiciar suporte ao processo de aprendizagem, porém, assim como qualquer outro meio que venhamos utilizar em sala de aula, este necessita ser analisado e testado previamente pelo educador, durante o seu processo de escolha da ferramenta que pretende adotar em seu processo de ensino e aprendizagem.


A educação necessita, de alguma forma, adotar os princípios da cultura de tela, adaptar-se às tecnologias que poderão permitir que os estudantes aprendam mais rapidamente conceitos, consigam aplicar e desenvolver habilidades, como discernir, escolher e decidir. Os docentes necessitam aprimorar as técnicas instrutivas, o compartimento de metodologias, o compartilhamento de conhecimentos (FAVA, 2018, p. 73).


Neste processo de avaliação da ferramenta o educador poderá ter como orientação alguns critérios para sua escolha, tais como características visuais, facilidade de acesso, usabilidade e interação com o aluno e sobre a sua aplicabilidade e alinhamento com o plano de aprendizagem do educador.


Também é relevante que o educador na escolha de seu software educacional não deixe de avaliar se ele facilitará o processo de aprendizagem, de forma a ser estimulante e desafiador ao ponto de prender a atenção do aluno, assim propiciando o seu raciocínio e a reflexão sobre os conteúdos trabalhados e a produção de novos conceitos e práticas desenvolvidas, bem como se facilitará o processo de implementação da educação empreendedora e se propiciará o desenvolvimento de habilidades essenciais para uma boa preparação da carreira e da vida de crianças, jovens e adultos.


ORLANDO F. DA SILVEIRA

ADMINISTRATIONE | Assessoria, Consultoria e Capacitação em Gestão

www.administratione.com.br | direcao@administratione.com.br


anúncie aqui!.png
1/1571