• Da Redação

Preço do suíno se recupera em abril após queda em março

Os preços do suíno vivo e da carne no atacado se recuperaram em abril, após as quedas de março. O motivo é a maior demanda da indústria por animais para abate, depois que as baixas em março deixaram os preços mais atrativos.


Outro fator que influenciou a maior demanda da indústria foi a menor oferta de carne no mercado doméstico, devido às fortes exportações.


Após atingir recorde em março por causa do forte incremento nas vendas à China, o ritmo de exportação segue intenso em abril. Segundo relatório parcial da Secex, a média diária de embarques está em 4,9 mil toneladas de carne suína in natura, aumento de 15,5% frente à de março.



Na maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea no Sul, as cotações do animal já vinham apresentando tendência de alta desde a primeira semana de abril, amenizando o salto nos preços. No oeste catarinense, o animal se valorizou 12,3% de 6 a 13 de abril, indo para R$ 7/kg nesta terça. No Vale do Taquari (RS), a elevação foi de 8,1% no mesmo período, com o suíno cotado a R$ 6,81/kg no dia 13.


Em relação à carne suína, além do aquecimento na demanda no início do mês, a queda de preços favoreceu também as vendas no varejo, permitindo o reajuste positivo de preços no atacado.

Fonte: Canal Rural

Banner para site-1.png