top of page
  • Lenon Quoos

Prefeitura e Todesmade firmam parceria para manutenção de estradas no interior

Representantes da indústria Todesmade, que fica na localidade de Mineração, tiveram um encontro na manhã desta terça-feira, 26, com a prefeita em exercício, Angela Schuh, e os secretários de Governo, Fernando Cantarelli, a de Indústria e Comércio, Vanessa Csaszar e a de Interior, Carolina Larrondo para tratar dos termos do Decreto 075/2023, que regulamenta o trânsito de veículos pesados nas estradas rurais em dias de chuva.


De acordo com o decreto, fica proibido, em dias de chuva e pelo período de 24 (vinte e quatro) horas após, o tráfego de caminhões com guinchos e caminhões carregados (com toras e areia), nas estradas do interior do Município de Cachoeira do Sul. No encontro, os diretores da indústria se comprometeram, mediante uma parceria, a auxiliar a Prefeitura na manutenção das estradas, principalmente a estrada geral que vai da indústria até a BR 290, pois os corredores entre as florestas até a indústria, já recebem manutenção da Todesmade.

O diretor da empresa, João Farina Neto, apresentou um laudo da UFSM/Santa Maria que aponta que as toras de madeira, após cortadas, precisam ser beneficiadas na serraria em um prazo de 3 a 4 dias, sob risco de azular devido a ação de fungos. “Depois que isso acontece, a madeira perde valor comercial. Muitas vezes, o corte é feito em um dia de sol e à noite chove. Como deixar essas toras cortadas no mato sem beneficiamento por vários dias?”, justificou ele. Outra questão levantada por ele foi a necessidade de ter madeira para ser beneficiada diariamente na indústria, que tem cerca de 200 funcionários diretos. Sem madeira, não há produção.

Farina ainda destacou que em 43 anos de atividade da Todesmade em Cachoeira do Sul, a relação entre a indústria e o Executivo sempre foi de muita parceria. “Sabemos que estamos vivendo em um momento excepcional e reconhecemos as dificuldades da Prefeitura, mas precisamos superar este momento juntos e por isso estamos aqui para combinarmos o que podemos fazer juntos para que estes problemas não voltem a acontecer nas próximas chuvas”, disse Farina. O advogado da indústria, Lajos Bernardes Medeiros, ainda lembrou que, caso a indústria descumpra prazos de entrega, pode receber multas pesadas por quebra de contrato. Ainda acompanharam o encontro o diretor da Todesmade em Cachoeira do Sul, Sidiano Valduga e o diretor industrial, Jorge Pallastrelli.

Novo encontro com mais empresas que usam a estrada geral da Mineração

O Secretariao de Governo, Fernando Cantarelli, se comprometeu com os empresários que chamará para um novo encontro os representantes de outras empresas que usam a estrada da Mineração para transporte de cargas. Ela pretende chamar os representantes da Rohden, Tanac, CMPC, e outras que utilizam as estradas do interior de Cachoeira do Sul. Na tarde desta terça, a Secretária de Interior, Carolina Larrondo, terá encontro com o Prefeito de Encruzilhada, Benito Fonseca Paschoal, para tratar também deste assunto.


Carolina frisou ao grupo que a publicação do decreto foi uma forma de buscar diminuir o impacto negativo do grande fluxo de caminhões principalmente de madeira e areia que passaram pela região, e que muitas vezes usa a estrada, deixa em más condições e não colabora com qualquer melhoria. O município de Encruzilhada tem decreto semelhante, segundo ela, e por isso muitos caminhões acabam vindo por Cachoeira.

“A Todesmade sempre foi nossa parceira. Não negamos isso e vamos continuar sendo parceiros. Mas precisamos também a compreensão de todos os outros que transportam cargas nestas estradas. Não queremos prejudicar ninguém, mas precisamos garantir o direito também dos moradores da região de sairem e chegarem em suas casas com o mínimo de condições”, destacou a Carolina.

O que diz o decreto 075/2023?

De acordo com o decreto, fica proibido, em dias de chuva e pelo período de 24 (vinte e quatro) horas após, o tráfego de caminhões com guinchos e caminhões carregados (com toras e areia), nas estradas do interior do Município de Cachoeira do Sul. Ficam excluídos da proibição os caminhões que transportam cargas vivas, ração e produtos agrícolas de todo gênero, principalmente os que necessitam de beneficiamento, secagem e armazenagem.

O não cumprimento das determinações acarretará aos proprietários, pessoa física ou jurídica, a autuação por agente de trânsito, bem como o responsável ou responsáveis ficarão sujeitos ao ressarcimento aos cofres públicos, dos prejuízos que venham a causar nas vias públicas, por meio de ação judicial própria. O decreto entrou em vigor neste sábado (23 de setembro), quando foi publicado, e terá duração pelo período de 30 dias.



Imagens: Ascom Prefeitura.

Comments


bottom of page