top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Primeiro pórtico do sistema free flow começa a operar na ERS-122 nesta sexta

O primeiro pórtico do sistema free flow em uma rodovia estadual do país está programado para iniciar seu funcionamento na sexta-feira, 15, na ERS-122, entre os municípios de Flores da Cunha e Antônio Prado. Os últimos ajustes estão em andamento para assegurar uma operação eficiente. Com a tecnologia, a circulação pelos trechos abrangidos promete se tornar mais fluída, eliminando a necessidade de paradas ao longo do percurso.


O novo sistema vai substituir as praças de pedágio convencionais nessas localidades por pórticos de cobrança com fluxo livre. O free flow terá a gestão da concessionária Caminhos da Serra Gaúcha (CSG), que é a responsável pelo chamado Bloco 3 do plano de concessões de rodovias do governo do Estado (mais informações no final da matéria).


O titular da Secretaria de Parcerias e Concessões (Separ), Pedro Capeluppi, afirmou que o sistema representa uma significativa melhora na experiência dos usuários – a qual será aplicada em outras rodovias do Estado futuramente. “Essa inovação será muito útil para melhorar a vida de quem trafega nas rodovias do Bloco 3 da concessão. O free flow e as obras que estão sendo feitas vão proporcionar mais agilidade e segurança para todos. E essa medida não vai parar por aqui, vamos implementar esse sistema nas próximas concessões dos Blocos 1 e 2”, disse.


Conforme o diretor-presidente da CSG, Ricardo Peres, a comodidade para efetuar o pagamento da taxa é um dos diferenciais do free flow. “Para o usuário, o principal será o aumento da fluidez da locomoção e a comodidade no pagamento. Esse pagamento, para usuários que não tenham a tag de pedágio, pode ser feito até 15 dias após a passagem pelo trecho, então poderá ser realizado de casa, do trabalho, de onde quer que se esteja, por meio do nosso site ou do aplicativo”, explicou. “Além disso, o usuário frequente poderá se beneficiar de um desconto progressivo, à medida que usa a via.”


Como funciona

A leitura das placas permite a entrada dos veículos no sistema, que também identifica a quantidade de eixos rodantes e suspensos. Com base nisso, é gerada a cobrança correspondente ao veículo e aos trechos percorridos. Quando a placa é identificada corretamente, o valor devido fica disponível para pagamento.

As imagens passam por revisão humana, caso as câmeras tenham algum problema para identificar as placas e, somente após a confirmação, a cobrança é registrada no sistema.


Veículos equipados com tag de pedágio terão o pagamento automaticamente debitado, com um desconto de 5% no valor. Além disso, usuários frequentes poderão desfrutar de descontos progressivos, começando em 5% e podendo chegar a 20%, dependendo da frequência de passagem pelo mesmo trecho no mesmo sentido (válido apenas no mês em que a quantidade de passagens necessárias for atingida).


Inicialmente, a tarifa do pórtico de Antônio Prado será equivalente à praticada na praça de pedágio de Flores da Cunha, que é de R$ 8,30. Entretanto, um dos objetivos do governo ao implementar essa medida é ampliar o número de pórticos ao longo das rodovias para reduzir o valor de cobrança em cada ponto de passagem.


O exemplo é uma rodovia de 60 quilômetros de extensão onde só existe uma praça física que cobra tarifa de R$ 10. Esse é o modelo atual das concessões de estradas brasileiras. Com o free flow estabelecido no Rio Grande do Sul, usando o mesmo exemplo, poderão ser instalados quatro pórticos nesse trecho (mantendo uma distância de 15km entre eles), com cada um cobrando R$ 2,50, o que vai tornar o valor proporcional ao trajeto percorrido.


Pagamento

Para efetuar o pagamento, os usuários contarão com diversas opções facilitadoras por meio do site da concessionária CSG e do aplicativo CSG FreeFlow (disponível para os sistemas Android e iOS). Ambos permitem pagamentos com ou sem cadastro, sendo que usuários cadastrados poderão usufruir de descontos adicionais. O sistema aceitará pagamentos por cartão de crédito e pix.

Para consultar débitos, os usuários podem se cadastrar e inserir os dados dos veículos desejados para monitorar os valores a serem pagos. Outro benefício para os usuários cadastrados será a capacidade de inserir créditos na conta para cobranças automáticas – lembrando que esses créditos só serão válidos para cobranças posteriores à sua inserção.


Comments


bottom of page