top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Superintendente do Dnit, Hiratan Pinheiro, afirma que obras da Ponte do Fandango iniciam em junho

O superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no Rio Grande do Sul, Hiratan Pinheiro da Silva, concedeu uma entrevista ao programa Rádio Repórter, do radialista Carlos Simonetti, na Rádio Fandango (102.5 FM) na manhã desta quinta-feira, 18 de abril, onde informou em primeira mão que será lançado até junho deste ano, o edital para a contratação de empresa para elaboração de projeto executivo e realização das obras de reforma, recuperação e modernização da barragem e eclusa da Ponte do Fandango.


Conforme ele, todas as comportas que hoje não estão funcionando serão recuperadas, possibilitando que a montante o Jacuí possa estar em um nível mais elevado, favorecendo a navegação, bem como o abastecimento de água na cidade. Essa recuperação vai ajudar a Corsan que a cada verão precisa colocar bombas submersas no meio do Rio.


Primeiramente a previsão era de que as obras iniciaram em março pela Construtora Cidade. Em um segundo momento ficou para abril e após para final de maio. Agora, no entanto, Hiratan afirma que está definido para que o início das obras ocorra finalmente em junho. "A demora foi em razão da necessidade de ter sido realizada uma completa análise preliminar criteriosa pelos técnicos, inclusive para que pudéssemos manter o tráfego de veículos durante e execução das obras, o que é muito importante. Já foi entregue o projeto básico completo e encontra-se em análise. Em maio, finalmente será apresentado o projeto executivo", explicou Hiratan.


Segundo Hiratan, o trabalho será iniciado no sentido Cachoeira/BR-290 pelo lado direito, com o objetivo de deixar a passarela operando e já vai ser construída uma passarela de concreto nova por fora no lado direito, mais robusta e moderna.


As vigas serão produzidas em uma fábrica de Porto Alegre e as fundações e pilares serão moldadas in loco. A ideia é não interromper o tráfego de veículos, no entanto, alguns bloqueios programados poderão ocorrer durante o período de execução. A previsão é concluir as melhorias em 12 meses, um período menor do que havia sido informado anteriormente, que era de 18 meses.


INTERIOR DEVE SER BENEFICIADO

Outra boa notícia é de que as vigas que serão retiradas da Ponte do Fandango poderão ser doadas para a Prefeitura construir pontes novas no local das de madeira no interior do Município, que sofre tanto com pontes deterioradas e em alguns locais que nem mesmo tem pontes.


ECLUSAS

Ainda conforme Hiratan, o Governo Federal já publicou os editais para obras de recuperação da Barragem de Bom Retiro no Taquari e Amarópolis no Jacuí. O próximo será da Barragem do Fandango. O projeto e valor da obra ainda não foram informados.

Imagem: Arquivo.

Comments


bottom of page