• Da Redação

UFSM é primeira instituição pública do RS a receber veículo totalmente elétrico

A Universidade Federal de Santa Maria é a primeira instituição pública do estado a contar com um veículo totalmente elétrico. O automóvel Nissan Leaf, que chegou em junho, faz parte de um projeto de mobilidade elétrica eficiente desenvolvido pela UFSM, que também será a primeira universidade do Rio Grande do Sul a ter a instalação de um eletroposto gratuito de carga rápida. 

Esta ação integra o projeto “Interface de Inovação Multi-Agente envolvendo a Indústria Automobilística, os Sistemas de Energia e Infraestruturas de Mobilidade Elétrica para Eletrovias Inteligentes”, iniciado em dezembro de 2019. Em fevereiro deste ano, a iniciativa foi apresentada na Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e aprovada na Chamada Pública “P&D COPEL-DIS 002”, que direcionou investimentos para estimular a realização de inovações tecnológicas relevantes para o setor elétrico. Na UFSM, é desenvolvida através de um Consórcio entre a Instituição e o Centro Internacional de Energias renováveis (CIBiogás), pela Companhia Paranaense de Energia (COPEL-DIS). 

O carro que chegou na Universidade ficará à disposição dos pesquisadores para a realização de testes no dia a dia, simulando o uso por pessoas comuns, em diferentes situações.  “Nós recebemos o carro em junho. O veículo chegou, foi emplacado e já está em condições de rodar. Apenas falta ser adesivado com a marca da UFSM, da ANEEL, da FATEC e da CIBiogás, que são as entidades envolvidas nesse projeto.” comenta a professora coordenadora da ação, Luciane Canha.

A proposta é avaliar a durabilidade, autonomia, utilização da bateria, potência, freios e rede de energia necessária para as recargas.  De acordo com Luciane, o objetivo da pesquisa é criar um sistema de gestão inteligente de eletrovias, a fim de desenvolver o uso do carro elétrico no Brasil de forma rápida e no mesmo nível de inovação de países desenvolvidos. 

Considerando que o tempo de recarga rápida de um veículo  elétrico é de 30 minutos, uma das propostas do estudo é elaborar um sistema de comunicação entre os eletropostos e os carros, para evitar que haja congestionamentos nos postos e sobrecargas na rede elétrica. Conforme a coordenadora, o foco é, então, a criação de uma interface inovadora, multiagente, que apoiará, de um lado, usuários, na gestão da carga disponível em seus veículos e dos pontos de carregamento, e, de outro lado, a concessionária, na gestão das condições da rede elétrica e limitações de atendimento às solicitações de carregamento. 

Para Luciane, esse projeto torna a UFSM pioneira em diversas frentes. “Teremos a possibilidade de realizar pesquisas voltadas à mobilidade eficiente, redução de gases de efeito estufa, gerenciamento de recursos renováveis, técnicas de inteligência artificial, machine learning, implementação de novos protocolos de comunicação, armazenamento de energia e novos modelos de negócio. Além disso, poderemos agregar alunos de iniciação científica, promover palestras, depósito de patentes, ampliar o número de publicações em periódicos, defesas de doutorado e mestrado”, destaca.   A pesquisa ainda prevê definir modelos de negócio, amparar e expandir as opções vigentes para a recarga de veículos elétricos. O eletroposto abastecido com energia solar estará disponível gratuitamente na UFSM, para qualquer pessoa que tenha carro elétrico, nos próximos meses. 



Foto: UFSM


Banner para site-1.png