top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Vereadores não querem compor Comissão e CPI da Saúde pode acabar antes de iniciar



O prazo para que as bancadas da Câmara de Vereadores de Cachoeira do Sul indique um vereador para compor a Comissão que trabalhará na CPI da Saúde encerra às 17h desta quinta-feira, 18 de abril.


Até o momento, somente dois nomes, Kader Saleh (PP) e Telda Assis (PT), foram indicados. Entretanto, um terceiro nome precisa ser indicado pelas demais bancadas (PL, Republicanos, PDT, PSDB, Podemos e MDB), pois a Comissão é formada por três parlamentares.


A não indicação das demais bancadas pode resultar na não criação da Comissão, acabando com a CPI, que investigaria os problemas relacionados ao consórcio da Saúde que gerou até uma auditoria interna e afastamento de servidores da pasta, antes mesmo de iniciar.



Após fim do prazo de indicações, e não havendo o terceiro nome, o Presidente da Câmara, Ronaldo Trojahn (PL), pode tomar três atitudes: indicar um vereador da maior bancada (PL), realizar um sorteio com os nomes das bancadas que não indicaram, ou até mesmo arquivar o requerimento da CPI por não haver interesse na investigação pelos vereadores. Conforme apurado pelo Fatos 24h, Ronaldo pretende realizar ainda hoje uma reunião com os líderes de bancada para que, em consenso, haja a indicação do terceiro nome dentro do prazo.


Nos corredores da Câmara, entende-se que os vereadores que assinaram o documento de requerimento da instalação da CPI, deveriam compor a Comissão. São eles: Antônio da Saúde (PL e proponente do Requerimento), Daniela Santos (PL), Dudu Moyses (Podemos), Felipe Faller (Republicanos), Telda Assis (PT) e Ronaldo Trojahn (PL, mas não pode compor a Comissão por ser Presidente do Legislativo).


Entretanto, há um segundo documento do Requerimento de instalação da CPI, que conta com 13 assinaturas físicas dos vereadores que aprovavam a instalação. Só não assinaram os vereadores Kader Saleh e Itamar Luz, ambos, PP.

コメント


bottom of page