top of page
  • Lenon Quoos

Agronegócio foi responsável por 67% dos embarques no RS

O agronegócio foi responsável por 67% das exportações gaúchas em março. O setor comercializou US$ 1,2 bilhão em produtos. No total foram dois milhões de toneladas, 90% do volume embarcado pelo Rio Grande do Sul. De acordo com os dados divulgados pela Farsul, na comparação com o mesmo período de 2022, houve um crescimento de 4% no valor e um aumento de 1,84 milhão de toneladas para 1,87 milhão de toneladas no volume. Em relação a fevereiro de 2023 houve uma elevação de 24% no valor e 31% no volume. No acumulado do ano, as exportações do agronegócio gaúcho atingiram US$ 3,5 bilhões, aumento de 2% em relação ao mesmo período de 2022. Já no volume, o total foi de 5 milhões de toneladas, uma queda de 15%. O relatório aponta as razões para o resultado.

A Assessoria Econômica da Federação já esperava pela queda na exportação de carne bovina em razão da suspensão temporária de compra da carne brasileira pela China em razão de um caso atípico de vaca louca. Já as exportações de carnes de frango e suínos está aquecida. No caso da primeira, o principal fator é o temor do mercado internacional em relação à crise de gripe aviária que atinge diversos mercados. Já a segunda, o motivo são os novos casos de peste suína africana na Ásia.


As exportações de soja seguem em patamares muito baixos, resultado de duas estiagens consecutivas no estado que deixaram pouco excedente para o mercado internacional, a maior parte do produto acaba ficando no mercado interno. O crescimento é explicado pela produção de outros estados, que estão sendo escoadas por Rio Grande já que outros portos, como os de Santos e Paranaguá, estão operando no limite da sua capacidade como resultado do aumento da safra brasileira.

Nas importações, o grupo Adubos (fertilizantes) e seus ingredientes passou de US$ 193 milhões em março de 2022 para US$ 217 milhões no mesmo mês de 2023. Já no volume, passou de 316 mil toneladas para 457 mil toneladas. Um aumento de 13% no valor 44% no volume. Em relação a fevereiro de 2023, houve um aumento de 81% no valor e de 69% no volume.


Os embarques para a Ásia (sem Oriente Médio) totalizaram US$ 484 milhões e 860 mil toneladas. A Europa atingiu US$ 246 milhões, sendo US$ 184 milhões para a União Europeia. Em seguida temos o Oriente Médio com US$ 136 milhões, América do Norte com US$ 106 milhões, América do Sul com US$ 122 milhões, África com US$ 99 milhões, Oceania com US$ 2 milhões e América Central e Caribe com US$ 25 milhões. A China é o principal destino com US$ 168 milhões e participação de 13,7% no valor. Em segundo lugar vem a Indonésia com 7%, Estados Unidos com 5,5%, Arábia Saudita com 4,4% e Itália com 3,8%.

Imagem: Arquivo.

댓글


bottom of page