top of page
  • Lenon Quoos

Azeito Puro, cultivado em Cachoeira, é considerado o melhor extravirgem do Hemisfério Sul

José Eugênio Farina, conhecido empresário gaúcho do ramo moveleiro, inspirou a terceira geração de sua família a criar a marca Puro, levando adiante uma de suas paixões, o azeite de oliva. Segundo Rafael Farina, neto e atual diretor de marketing da empresa, tudo iniciou ao redor da mesa. Em um almoço de final de ano, José Eugênio, descendente de italianos, decretou: "Reunião amanhã às 7h30". Assim, em 2014, os oito netos firmaram a sociedade com o avô, iniciando uma jornada de muito aprendizado.

A família, que é dona da marca Todeschini, visitou empresas no Rio Grande do Sul, Uruguai e Espanha para compreender as nuances do setor. O plantio e o crescimento das primeiras oliveiras ocorreram entre 2014 e 2018, quando foi produzido o Blend Suave.

O começo foi modesto: 4 mil garrafas de 250 mililitros das variedades arbequina e arbosana. No ano seguinte, com o amadurecimento das oliveiras, a produção saltou para 2 mil litros, chegando a 30 mil litros em 2023. O número expressivo para o segmento de azeites coloca a Puro entre os cinco maiores produtores do Brasil. Rafael conta que o avô chegou a ver a produção funcionando e provou os primeiros azeites, até falecer em 2020, próximo aos 96 anos.

Em Cachoeira do Sul (RS), a 200 quilômetros de Porto Alegre, fica o olival da empresa, onde as raízes familiares continuaram dando frutos. A marca planeja uma produção entre 100 mil e 130 mil litros até o ano de 2030, estabelecendo-se como protagonista nacional no mercado de azeite extravirgem.

No Brasil, o consumo de azeite extravirgem permanece tímido, com um litro per capita. Já a Grécia, líder no consumo, atinge um impressionante índice de em torno de 20 litros anuais por pessoa. Essa diferença aponta um cenário possível para crescimento do mercado de azeite extravirgem. O foco da empresa é continuar oferecendo um produto de qualidade, encantando os atuais e novos consumidores, afirma Rafael.

Na Puro, as azeitonas são cuidadosamente selecionadas no ponto de maturação ideal, utilizando um processo de colheita semimecanizado, respeitando o ciclo natural das oliveiras. A curta distância entre a produção e o envase favorece o frescor dos azeites.

A empresa oferece dois blends e quatro monovarietais, utilizando sete variedades de azeitonas: arbequina, arbosana, galega, koroneiki, picual, coratina e frantoio.

Recentemente, a excelência da produção recebeu prêmios internacionais: medalhas de prata e ouro para os azeites picual e coratina, juntamente com um Top 10 no Brasil International Olive Oil Competition. Outros prêmios também já foram concedidos em Dubai e Nova York. Além disso, desde o início do 2023, concorrendo com mais de 120 variedades, a Puro levou o título de melhor azeite do Hemisfério Sul, concedido pelo prêmio italiano Lodo — uma das mais respeitadas competições de azeites do mundo.

Como harmonizar os azeites Puro

Diferentemente do vinho, o azeite perde a força com o tempo. Quanto mais verde a azeitona, mais amargo e picante é o azeite. Quanto mais madura, mais suave e frutado é o sabor. A sugestão é que a intensidade do azeite acompanhe a intensidade do prato.

Blends

  • Suave Azeitonas arbequina e arbosana — duas variedades originárias da Espanha. Contato harmônico entre suave e picante, ideal para quem busca um azeite equilibrado. Combina com carnes brancas, saladas verdes, massas e risotos com molhos de baixa a média intensidade.

  • Intenso Azeitonas arbequina, arbosana e galega — esta última muito cultivada em Portugal. Para além de saladas e carnes brancas, a sugestão da marca é descobrir esse sabor na mistura com salada de frutas e sorvetes.

Monovarietais

  • Koroneiki Extraído da variedade koroneiki, uma das azeitonas gregas mais conhecidas. Esse monovarietal é frutado e fresco, com amargor e picância na medida exata. Vai bem com molhos cítricos, vegetais grelhados, carnes de caça e mousse de chocolate amargo.

  • Picual 100% variedade picual, originária da Espanha. Frutado picante e com um leve amargor. Perfeito para saladas, risotos, carnes defumadas e defumados em geral.

  • Coratina 100% variedade coratina, nomeada em razão da cidade de Corato, na Itália. Simetria entre o frescor da fruta e o capricho da picância. Destacadas notas verdes e herbáceas. Funciona bem com pratos que levem especiarias, saladas amargas, carnes assadas e iogurtes.

  • Frantoio 100% variedade frantoio, originária da região da Toscana, na Itália. Considerada a variedade mais importante do mundo, com equilíbrio entre amargor e picância, notas extremamente verdes e aroma de um frutado inigualável. Sugerida em receitas de sabor extremo, como churrascos, queijos curados, pratos com condimentos e alcachofras.


Crédito: Exame.

Comments


bottom of page