top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Ceasa terá operação provisória em centro logístico de rede de farmácias

A Central de Abastecimento do Rio Grande do Sul (Ceasa) afirma que, apesar dos estragos causados pelos temporais que atingem o estado, "não há risco de desabastecimento” de legumes, verduras e frutas nos mercados, mas que "preços podem aumentar".


Para garantir a comercialização dos alimentos, a Ceasa de Porto Alegre acertou a operação provisória no centro de distribuição da rede de farmácias São João. A unidade fica na freeway, em Gravataí, e o plano é usar o estacionamento. No total, 311 empresas operam a partir do local, onde trabalham cerca de 10 mil pessoas.


A ideia é começar a funcionar já nesta quarta-feira (8). Os caminhões estacionarão e a venda ocorrerá no modelo das feiras de hortifrutigranjeiros. 

Ainda não há previsão de tempo necessário para recuperar o complexo da Ceasa na Capital.


Nesta segunda-feira (6), a água já tinha passado dos 2 metros no pátio. A evacuação já tinha sido feita no final da semana passada, quando ocorreram os primeiros sinais de que a área seria alagada.


A CNM diz que R$ 59,9 milhões são de prejuízos ao setor público, R$ 99,8 milhões no setor privado e R$ 115,6 milhões no setor habitacional, com 10,2 mil casas danificadas ou destruídas.


Principais setores públicos afetados

  • Obras de infraestrutura (pontes, estradas, calçamento, drenagem urbana): R$ 29,5 milhões

  • Esgotamento sanitário: R$ 7,5 milhões

  • Assistência médica emergencial: R$ 6,7 milhões

  • Abastecimento de água: R$ 2,1 milhão

  • Limpeza urbana e remoção de escombros: R$ 2,1 milhões

  • Sistema de ensino: R$ 1,5 milhão

  • Sistema de transporte: R$ 1,4 milhão

  • Geração e distribuição de energia elétrica: R$ 1,4 milhão


Os principais setores privados afetados são


  • Agricultura: R$ 71,4 milhão

  • Indústria: R$ 11,2 milhões

  • Pecuária: R$ 9,3 milhões

  • Comércios locais: R$ 5,3 milhões

  • Demais serviços: R$ 2,6 milhões

Imagem: Pátio da Ceasa em Porto Alegre.

Comments


bottom of page