top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Governo do RS declara estado de calamidade pública para Cachoeira

O governo do Rio Grande do Sul declarou estado de calamidade pública nos municípios afetados por eventos climáticos de chuvas intensas entre os dias 2 e 6 de setembro no Rio Grande do Sul para 92 municípios gaúchos, e Cachoeira do Sul está incluído entre eles.

Conforme explicou o superintendente da Defesa Civil, Edson das Neves Júnior, a inclusão do município se deu devido aos prejuízos causados pelas chuvas intensas no município, que antes mesmo do registro da inundação deste feriado de Independência, já tinha causado R$ 994.750,00 em prejuízos em unidades habitacionais, pontes, estradas, por queda de raio e movimentação de massa.

Júnior explica que a este decreto pode ser acrescido um novo evento, que é a inundação a qual Cachoeira do Sul vem sofrendo ou ainda ser definido pelo Prefeito José Otávio Germano a publicação de um decreto municipal. “Isso ainda será avaliado pelo prefeito, que definirá o faremos”, explica Júnior.


Defesa Civil faz alertas aos cachoeirenses

A Defesa Civil emitiu alguns alertas para os cachoeirenses com relação a cheia do Rio Jacuí, que na manhã desta segunda-feira chegou a 23,25m, o que representa 5,25 metros acima do seu nível considerado normal.

- As pessoas que não são moradoras ou que trabalham nas proximidades, devem evitar as áreas ribeirinhas principalmente as ruas Moron e Esperanto. O trânsito causado por veículo ou que são estacionados nesses pontos para visualizar a inundação, causam problemas para as equipes e moradores que estão deixando suas casas. Na Esperanto, por exemplo, a rua é bastante estreita.

- Evitar ir para cima de pontes e pontilhões para tirar fotos. Além de atrapalhar o trânsito, isso causa riscos a quem está no local.

- Atenção também a pilotos de embarcações que estão acessando o Rio ou passando pelas imediações da área urbana. Dentro do possível, passem pelo local com velocidade reduzida, pois as maretas causam danos nas residências e nas estruturas que estão submersas.

Os municípios incluídos são Campo Borges, Venâncio Aires, General Câmara, Gravataí, Nova Alvorada, Nova Prata, Eldorado do Sul, São Valentim do Sul, Vila Maria, Guaporé, Dois Lajeados, Arvorezinha e Anta Gorda.


A inclusão já foi acordada com o governo federal e tem a função de possibilitar compras, obras públicas emergenciais e garantia de formalizações de recursos federais para os atingidos pelas enchentes que deixaram 46 mortos, principalmente no Vale do Taquari.


Confira a lista dos municípios gaúchos em situação de calamidade públicas

Caxias do Sul Coqueiros do Sul Cachoeira do Sul Palmeiras das Missões Boa Vista das Missões Passo Fundo Sarandi Getulio Vargas Lajeado do Bugre Santo Expedito do Sul Mato Castelhano Erechim Santa Maria Ibiraiaras Nova Bassano São Jorge Bento Gonçalves Protásio Alves Marau Casca Estação André da Rocha Vacaria Cruz Alta Chapada Montauri Santo Antônio do Palma Água Santa Nova Araçá Campestre da Serra Carlos Barbosa Camargo Panambi São Domingos do Sul Sagrada Família Paraí Jacuizinho Lagoão Santo Ângelo Boa Vista do Buricá Sede Nova Eugênio de Castro Santo Cristo Farroupilha São Sebastião do Caí Jaguarí Ciríaco Sertão Muliterno Candelária Lajeado David Canabarro Estrela Arroio do Meio Montenegro Novo Hamburgo Encantado Muçum Roca Sales Colinas Imigrantes Santa Tereza Sapiranga Cachoeirinha Vanini Nova Roma do Sul Serafina Corrêa Bom Retiro do Sul Cotiporã São Nicolau Cruzeiro do Sul Bom Jesus Ipê Espumoso Charqueadas Coxilha Taquari Itapuca São Jerônimo Campo Borges Venâncio Aires General Câmara Gravataí Nova Alvorada Nova Prata Eldorado do Sul São Valentim do Sul Vila Maria Guaporé Dois Lajeados Arvorezinha Anta Gorda


Foto: Rafaela D'Ávilla | Fonte: Correio do Povo

Comments


bottom of page