top of page
  • Lenon Quoos

Pavilhão da Agricultura Familiar tem maior número de expositores da história da Expointer

No ano que completa 25 anos, o Pavilhão da Agricultura Familiar na 46ª Expointer terá o maior número de expositores da história. São 372 empreendimentos de 174 cidades, sendo que 73 estarão pela primeira vez no espaço.


Além dos empreendimentos selecionados, o Pavilhão oferece sete cozinhas, coordenadas por associações e cooperativas, que comercializam refeições durante toda a feira, atendendo expositores e visitantes, com receitas ligadas à tradição e aos costumes das diversas etnias presentes no meio rural gaúcho.


No Pavilhão também é possível conhecer e adquirir produtos ligados ao artesanato e às flores e plantas. Quatro estandes apresentarão artesanato indígena das etnias Mbyá-Guarani, Kaingang e Xokleng e 15 agroindústrias trabalharão com produtos orgânicos.


Chama a atenção é o número de empreendimentos liderados por jovens e mulheres. Em 2023, os jovens estão à frente de 87 empreendimentos e as mulheres comandam 148.


O Pavilhão da Agricultura Familiar é organizado por uma comissão composta pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), Emater/RS-Ascar, Fetag/RS, Fetraf/RS e Via Campesina.


A abertura da 25ª edição do Pavilhão, com a presença do ministro de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira, entre outras autoridades nacionais e estaduais, será na quinta-feira (31/08), às 11h.

PEAF

As agroindústrias pertencem ao Programa Estadual de Agroindústria Familiar (Peaf), coordenado pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR) e operacionalizado pela Emater/RS-Ascar, têm a possibilidade de utilizar o Selo Sabor Gaúcho, que representa a identificação visual do programa, constatando que os produtos são oriundos das agroindústrias familiares do Rio Grande do Sul.


O selo indica que as mercadorias passaram por processo de formalização com apoio do Estado e estão aptos a serem comercializados conforme legislações vigentes.


“A Emater participa da organização do Pavilhão desde o começo, como uma pequena iniciativa de ter os produtos da agricultura familiar numa grande feira”, destaca Bruna Bresolin, engenheira de alimentos da equipe de Agroindústrias da Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), ao observar o histórico do Pavilhão, que foi ampliado, contemplando o crescente número de agroindústrias familiares formalizadas no Estado. “É uma honra para nós da Emater, pois a presença crescente das agroindústrias no Pavilhão concretiza todo o trabalho desenvolvido pela Extensão Rural e Social de formalização dos empreendimentos”, diz Bruna.


Segundo a extensionista, através do Peaf, as agroindústrias são formalizadas em três áreas: tributária-fiscal, ambiental e sanitária. Para tanto, o Programa possui duas etapas: de cadastro: quando família manifesta interesse em formalizar o empreendimento e sua produção e, partir desse cadastro, começa a receber Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters) diferenciada e tem acesso a alguns serviços para viabilizar esse negócio.


Na etapa posterior, quando o empreendimento está formalizado nas três áreas, a agroindústria é inclusa no Programa e está apta a acessar outra série de serviços que é disponibilizada. “O trabalho de formalização da agroindústria familiar é uma política pública de Estado muito importante para o fortalecimento das famílias que estão no campo, para a promoção da sucessão familiar, agregação de valor das matérias primas produzidas, geração de renda e para a valorização do trabalho da mulher, que na maioria das vezes lidera esses empreendimentos”, avalia Bruna.


Para ela, o Pavilhão é muito importante e um local e um momento par exaltar a riqueza de produtos da agricultura familiar. No Pavilhão será ofertada grande variedade de embutidos, defumados, queijos e laticínios diversos, pães, cucas, biscoitos, doces, geleias, mel, pescados, derivados da cana-de-açúcar, farinhas, vinhos, espumantes, cachaças, sucos, temperos, frutas desidratadas, ovos, licores, erva-mate, grãos e cervejas artesanais.


Na área do artesanato, estarão produtos elaborados com matérias-primas encontradas nas propriedades rurais, como lã, fibras vegetais, couro, madeira, porongos e artigos de cutelaria ligados à tradição gaúcha. Entre os produtores de plantas e flores, se destaca a produção de suculentas, orquídeas, bromélias e cactos, além da oferta de sementes crioulas.

TRANSFORMAÇÃO SOCIAL COM RENDA

O titular da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), Ronaldo Santini, destaca os resultados que as feiras vêm atingindo em todo Estado. “As feiras da agricultura familiar crescem e se solidificam como um importante instrumento de transformação social e geração de renda para os nossos produtores. A grande prova disso é o engajamento cada vez maior das agroindústrias nas feiras ocorridas em todo o território gaúcho”.


Ele lembra que, no primeiro semestre de 2023, a secretaria apoiou 15 eventos. Somados, eles geraram quase R$ 10 milhões em vendas, apenas nos espaços destinados à agricultura familiar. “Não tenho dúvidas de que os números do pavilhão na Expointer também serão significativos”, enfatiza.

CONCURSOS

Promovidos pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e Emater/RS-Ascar, concursos de queijo colonial, doce de leite, vinho e suco, salame e linguiça, mel, melado e cachaça são realizados durante a Expointer, no Pavilhão da Agricultura Familiar.


Participam agroindústrias familiares que expõem e comercializam na Expointer, que devem se inscrever no sábado e domingo (26 e 27/08), das 9h às 12h, na Sala dos Concursos do Pavilhão, com Bruna Bresolin e Vitoria Souza Henrique.

“O objetivo é valorizar os produtos da agroindústria familiar e incentivar a melhoria contínua”, ressalta Bruna, ao citar, como critérios a serem avaliados, os aspectos visuais dos produtos, sabor e aroma.

Confira os concursos:

Segunda 28/08, 09h, queijo colonial

Segunda 28/08, 11h, doce de leite

Segunda 28/8, 14h, vinho e suco

Terça 29/08, 09h, salame e linguiça

Quarta 30/08, 09h, mel

Quarta 30/08, 11h, melado

Quarta 30/08, 14h, cachaça


A divulgação dos resultados será na sexta-feira (01/09), às 11h30, no Pavilhão.

Todos os participantes recebem certificado de participação, com a devolução das notas obtidas em cada critério. Já os vencedores (1°,2°, 3° lugares), recebem placa.

Imagem: Reprodução.

Comments


bottom of page