top of page
  • Foto do escritorDa Redação

Produtores rurais organizam protesto em Cachoeira nesta quinta

O deputado federal Luciano Zucco (PL-RS) participou nesta terça-feira, 2, da Marcha a Brasília Pela Reconstrução dos Municípios do Rio Grande do Sul, evento promovido pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM). A marcha reuniu cerca de 400 gestores municipais de todas as regiões do Estado, buscando soluções para a crise provocada por desastres climáticos.


Durante o evento, Zucco aproveitou a presença do ministro Wellington Dias (Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome) para pressionar o governo federal a acelerar a tramitação da proposta de socorro aos produtores gaúchos afetados. O deputado sugeriu a edição de uma Medida Provisória (MP) para acelerar a implementação das medidas de apoio. "Neste momento, não interessa o protagonismo político. Temos que entregar resultados práticos para quem perdeu tudo e precisa voltar a produzir. Se o Palácio do Planalto quiser, basta pegar o meu texto e transformá-lo numa MP, já que é um mecanismo de vigência imediata", afirmou Zucco.


Autor do PL 1536/2024, Zucco propôs o perdão e adiamento do pagamento das parcelas vencidas e vincendas em 2024. Aprovado por unanimidade na Câmara, o projeto contempla financiamentos de custeio agropecuário, comercialização e investimento rural para produtores em áreas atingidas por eventos climáticos extremos, nos municípios em estado de calamidade pública ou emergência reconhecidos pelo governo federal.


Prejuízos

De acordo com a CNM, os prejuízos financeiros para o agronegócio gaúcho somam aproximadamente R$ 4,5 bilhões. Mais de 200 mil propriedades rurais foram afetadas, um terço das 600 mil propriedades registradas no último censo agropecuário. A devastação é evidente: solos arrancados pela força das águas, lavouras cobertas de lama e areia, rebanhos mortos, galpões, maquinários e ferramentas destruídos.


Protesto

Na próxima quinta-feira (4), produtores rurais gaúchos realizarão uma grande manifestação no Parque da Fenarroz, em Cachoeira do Sul. Intitulado movimento SOS AGRO RS, a mobilização é uma resposta à demora do governo federal em apresentar medidas concretas de apoio aos produtores.


Em um manifesto encaminhado à Bancada Gaúcha no Congresso Nacional, os organizadores do SOS AGRO RS destacam a urgência de uma resposta governamental: "Já se passaram quase 12 meses do primeiro desastre climático e praticamente dois meses do segundo, e até o momento nenhuma medida concreta foi anunciada para nosso setor econômico! Apenas queremos ser dignos de respeito tanto quanto merecemos!".


MAIS

O encontro é uma resposta às significativas perdas sofridas pelos produtores rurais devido às intempéries. Agricultores, pecuaristas, comunidades locais e autoridades estão convidados a participar desse ato pacífico e apartidário, que buscará:

-Demonstrar Resiliência: Mostrar a força e a união dos produtores rurais na luta pela recuperação de suas propriedades e lavouras.

- Expressar Solidariedade: Compartilhar experiências e oferecer apoio mútuo entre aqueles que foram impactados pelas chuvas.

- Exigir Ações Concretas: Cobrar das autoridades medidas imediatas para mitigar os danos causados e assegurar a retomada das atividades agrícolas.


Imagem: Divulgação.


Comments


bottom of page