• Da Redação

Hilton De Franceschi | A farra dos presos

As autoridades exigem que os cidadãos, trabalhadores desse país, fiquem em casa, mesmo tendo que sacrificar o seu emprego, para muitos, o trabalho significa a sua sobrevivência e não raramente de sua família também, ameaçando com punições severas para quem desrespeitar.


No entanto, mais de trinta mil presos, muitos deles criminosos de alta periculosidade, com capacidade e potencial de matar muito mais do que o próprio vírus, foram soltos, mandados para as suas residências, com ordens para ficarem em casa, como se obedientes fossem, quando deveriam mesmo era ficarem confinados, sem visitas, como forma de se protegerem e protegerem suas famílias bem como a sociedade em geral.


As autoridades que mandaram soltar esses bandidos foram por eles, mais uma vez, traídas. A ordem que era para ficar em casa, por óbvio, não foi cumprida, e o que aconteceu, mais uma vez, por óbvio, muito deles voltou para as ruas, não com o inocente interesse de rever alguns amigos ou parentes, mas para reincidir no crime.



Os estragos que esses criminosos estão fazendo na vida de algumas pessoas são mais assustadores do que a pandemia criada pelo Covid 19. Os vírus que não vemos, mas sabemos que está por toda parte, quando em contato com ele, temos muitas chances de defesa, já esses bandidos, são bem mais agressivos, mais letais, e muito mais cruéis. O encontro com um deles, se sobrevivermos, certamente nos deixará traumas psicológicos, prejuízos financeiros e sequelas muito superiores aos provocados pelos vírus.


A farra dos presos, antes era atrás das grades, agora, com o salvo conduto, é nas nossas ruas, nas nossas casas e nas nossas empresas. Um desses bandidos que não deveriam estar solto, semanas atrás, com um revolver calibre 38, acertou a nuca de uma comerciante, já rendida pelos seus comparsas, que ao ser preso, alegou absurdamente, ter sido um tiro acidental.


Agora quem vai reparar a perda da vida dessa inocente empresária? Ou os danos, severos, que jamais abandonarão o filho de 12 anos que sobreviveu? A simples volta desses criminosos para cadeia, por tempo determinado, zera tudo?


Com esta reflexão, desejo a todos uma ótima semana!

Tchê Peq..png