• Da Redação

Claijeane dos Santos | Visita aos filhos x Quarentena

Como ficam as visitas em meio a esse caos?

As primeiras perguntas à serem feitas são:

-A criança corre algum risco indo visitar o outro genitor(a)?

-Na casa do genitor(a) possui alguém do grupo de risco?

-A criança tem imunidade baixa? Ou já apresenta sinais de resfriado?

-Ambos os genitores estão em quarentena?

Na ocasião vivida atualmente, se exige bom senso de ambas as partes. Em momento algum esperamos estar passando por tal situação, tanto que não existem regras ou até mesmo acordos já estipulados sobre.


Não se pode negar o convívio com a criança, mas deverá haver o bom senso de ambas as partes pelo deslinde da situação atual.


Tentar entrar em um acordo para melhor satisfazer ambas as partes sem pôr em risco a saúde de NINGUÉM.

Analisar primeiramente se, de alguma forma a visita na casa do pai ou da mãe põe a criança em risco. Verificar se a criança durante a visitação irá ter contato com alguém do grupo de risco, como idosos, avô e avó, ou até mesmo alguém que viajou recentemente.


Veja bem, ambos os genitores tem que ficar cientes que não poderá haver uma proibição, e sim, ver isso com outros olhos, como uma prova de amor, sempre pensando no bem estar e saúde da criança como um todo.


A intenção é prevenir e proteger, não colocando ninguém exposto à riscos, sendo eles, filhos, pais e avós. Apenas no período de isolamento é importante tomar todos os cuidados e respeitar a QUARENTENA EM CASA.


Durante o período da quarentena podemos dar mais importância aos recursos que a internet nos proporciona como vídeo chamadas via whatsapp, Skype ou até mesmo pelo aplicativo ZOOM que é mais usado para reuniões e vídeos em HD, com ótima resolução.


Recentemente houve uma decisão do Tribunal de São Paulo, que proibiu que o pai visitasse sua filha pelo período de 15 dias, respeitando o período de quarentena, em virtude de ele ter voltado recentemente de uma viagem à Colômbia.


O desembargador em sua decisão considerou que “não haverá grande prejuízo se a criança permanecer mais nove dias sem ver o genitor” já que os pais são separados.

Medidas de seguranças precisam ser respeitadas para conter o coronavírus, então vamos fazer nossa parte! E o recado aos pais é para que sempre pensem em seus filhos e possam assim, agir com bom senso.

Imagem: Divulgação

1/1169