• Lenon Quoos

Banrisul apresenta nova identidade visual focada na conectividade

O Banrisul lançou nesta segunda-feira, 23 de maio, uma nova marca. Fonte com letras em minúsculo, cores mais claras e três hexágonos em elo formam a nova logo, que busca trazer ideia de conectividade. O conceito, aliás, é a principal mensagem que a nova marca quer passar aos clientes. O desenho mais leve e colorido atualiza os três cubos que acompanhavam a logo do banco gaúcho desde a sua criação, agora representando o coletivo conectado. Tons de roxo e verde se juntam ao tradicional azul, com intuito de comunicar mais pluralidade.


A nova marca foi apresentada à imprensa no espaço de inovação do Banrisul, o Banritech, no Centro Histórico de Porto Alegre. Ainda nesta segunda-feira, deve estampar a interface de todos os canais digitais como site, aplicativo e redes sociais do banco. As agências físicas aos poucos serão remodeladas com o novo conceito. Nesta segunda, a unidade bancária que fica na avenida Carlos Gomes, na zona norte da Capital, foi a primeira a receber a “roupa nova”. A agência central, na Praça da Alfândega, também recebeu novo letreiro.


O presidente do Banrisul, Cláudio Coutinho, destacou que a reformulação acompanha o processo digital e modernizador que vem sendo implementado em todas as operações do banco, citando que as iniciativas de inovação são pilares da gestão atual. Atualmente, 80% das transações do Banrisul são feitas por canais digitais. "É um dia que ficará como um marco da transformação digital que o Banrisul vem passando ao longo dos anos", disse Coutinho.


Segundo o presidente, o "rebranding", como é chamada a mudança de marca, se faz necessário porque o modelo atual comunicava apenas parte do que o banco representa, enquanto instituição sólida, não transmitindo outros atributos que o banco adquiriu ao longo dos anos, como capacidade de se atualizar e foco no ambiente digital e na conectividade.


No mês passado, o Banrisul viveu um dos seus picos dessa nova era digital, com 900 mil transferências via Pix registradas num único dia. Isso mostra a importância, segundo Coutinho, de o banco atender os clientes nos canais que forem necessários, seja via presencial ou via digital. Em junho, o banco se prepara para lançar um marketplace com serviços de varejo via aplicativo do banco.


"Não acreditamos em um modelo 100% digital e nem 100% presencial. Acreditamos em um modelo híbrido, levando atendimento de primeira linha aos clientes", disse o presidente do banco.


Questionado se a nova marca teria, também, intenção de tornar o Banrisul mais atrativo para uma possível privatização, Coutinho disse que a decisão sobre a venda não cabe à gestão que comanda o banco, e sim ao governo estadual. Mas comentou que a nova identidade indica um posicionamento moderno, sustentável, tecnológico e inovador da instituição, fatores que são fundamentais para atrair investimento estrangeiro.


Representando o governo do Estado, o secretário adjunto da Fazenda e presidente do Conselho de Administração do Banrisul, Jorge Luís Tonetto, disse que a gestão iniciada por Eduardo Leite teve foco em criar um governo digital para o cidadão, e que o Banrisul sempre esteve na ponta deste movimento. "O banco é o maior braço de capilaridade do Estado, consegue chegar a todos. Está extremamente conectado. A nova imagem vai intensificar o alcance do banco na vida dos gaúchos", disse Tonetto.

Foto: Divulgação

Banner para site-1.png